Adotado no Evelyn's Place.com "As palavras não valem nada até lhes darmos o significado que nós queremos". Pra. Adriana

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Relacionamentos descartáveis!


“Parece que as coisas perderam o brilho… O que era insubstituível virou facilmente descartável...”

Cazuza

Vivemos em uma época em que quase tudo é descartável. É só observar! Uma característica da nossa sociedade é o uso rápido e prático das coisas, para isso se tem eletrodomésticos para tudo, você lava e seca uma roupa, frita batata sem óleo, descongela carne, faz gelo e etc. em poucos minutos! Também temos uma série de produtos que são descartáveis, fraldas de bebês, copos, vasilhames e tantos outros utensílios e coisas. Vivemos na era do consumo e do esbanjamento, as pessoas descartam muitos produtos ainda de bom uso só para terem outros mais modernos e sofisticados.

Não é que sou contra não, acho até que nós como trabalhadores e pertencentes dessa era moderna temos de alguma forma que acompanhar a modernidade, conforme a condição de cada um. Sem contar que coisas de bom uso que não nos servem mais, devem ser passadas a outros, podem servir a outros, ao invés de ir para o lixo. Mas na minha opinião essa atitude de possuir e de despossuir de coisas, faz com que as pessoas de hoje se tornem insatisfeitas demais, produzindo na vida delas infelicidades e descontentamento. O valor de ser cede lugar ao valor de ter, operando o quantitativo ao invés do qualitativo.

Segundo o filosofo contemporâneo Gilles Lipovetsky (2002), hoje existe uma grande mutação global que gira em torno de um grande organizador: o consumismo que absorve os indivíduos. O discurso consumista promete a possibilidade de encontrar prazer fácil e rápido na realidade a nossa volta, promovendo a interação entre cultura e subjetividade.

Dessa forma as relações são muito prejudicadas. É notável hoje uma epidemia de separações nas relações sejam elas quais forem. Casais se divorciam facilmente, os homens trocam as esposas por outras mais jovens, ou bonitas, ou atraentes. E as mulheres não ficam atrás não, trocam de mesmo modo, facilmente, seus maridos por outros. Cada qual com seus interesses egoístas.

Nas amizades também vemos muitos descartes, velhos amigos são abandonados por interesses totalmente egoístas, se vê pouco amizades desinteressadas que suportam as fraquezas e falhas do outro, que suportam as adversidades e diferenças. Os amigos de longa data, aqueles que parecem mais família deixaram de ser necessários e convenientes, sendo trocados por novos amigos que trazem junto deles assim como na troca de cônjuges, a sensação de algo novo e vida nova.

E os bichos de estimação? Estimação? Não cabe mais esse nome para muitos. As pessoas abandonam seus cães e seus gatos, por que eles se tornaram inconvenientes: velhos, fedidos, feios e despelados, quando não são mortos brutalmente são abandonados nas ruas, descartados como qualquer coisa desnecessária. Outros filhotes serão adquiridos e “amados”, bem entre aspas mesmo, até que serão considerados repulsivos e sem utilidade, assim descartados também.

E falando ainda de pessoas, hoje vemos com clareza o quanto a vida tem pouco valor para muitos. Está claro isso hoje nos milhões de abortos que se realizam cada ano, as mulheres ficam grávidas e descartam uma vida humana como descartam seus lixos.  E muitos bebês que vencem a morte são abandonados, ou melhor dizendo literalmente jogados em lixeiras e vasos sanitários.

A vida parece que perdeu o valor! Uma pessoa mata a outra por nada! Se vivemos em um mundo em que a vida não tem valor... então a ‘descartabilidade’ vai reinar... Infelizmente! Que marca cruel do nosso tempo - superficialidade! Vivemos num mundo capitalista de configuração consumista que detesta tudo o que é durável, mas valoriza tudo o que seja de uso instantâneo. Eu sei que quando uma coisa não serve mais o normal é adquirirmos outra. É normal juntar grana para trocar o carro por um melhor, por exemplo. É normal trabalhar e avançar, mas esse comportamento de descarte não pode ser levado as nossas relações. E justo agir assim com um cachorro? E com um ser humano então? Claro que falo aqui daquilo que se espera de bom, não falo do que te faz mal, se algo ou alguém te faz realmente mal, deve ser deixado e a vida deve prosseguir.

No entanto... Quebrou? Estragou? Então vai a loja e compra outro! Essa opção não deveria existir com as relações humanas. Cansou? Estressou? Troca de marido, de esposa, de amigos e etc. Seres humanos não podem ser descartados ou substituídos assim como se fossem coisas, objetos! Oraaaaa! Tudo bem copo descartável, sacola descartável, fralda descartável, vasilhame descartável, mas amor?! Ah... Amor não! Cadê o amor pelo ser humano? Pela vida? Pelas relações?

O que tem amor com isso? Tem tudo! relacionamentos descartáveis relaciona-se intimamente com a efemeridade no amor. São característicos do que é temporário! É preciso aprender a valorizar o que não é temporário, é preciso aprender a valorizar o que tem duração, uma história de vida. Não são todas as relações que vamos conseguir manter, algumas de certa forma são bem formais, é preciso nessas também atitudes de valores para que haja harmonia, mas o que eu falo é que precisamos aprender a manter e valorizar nossas relações que são partes da nossa história, que são partes da nossa vida.

E isso é possível somente se o sentimento real pelo o outro não for efêmero, pois o amor é duradouro, é resistente e ele nunca falha (1 Co. 13.8)! há quem diga que os melhores relacionamentos são efêmeros, porque tudo que é bom dura pouco. É uma mentira isso! O certo é: tudo que é bom dura para sempre! CER-TA-MEN-TE!

Vamos pensar nas relações usando metáforas. A gravidez é um processo temporário. O bebê é gerado durante um tempo e depois expelido pelo corpo. A mãe decide se quer ou não continuar a viver com esse filho. Assim da mesma forma nossas relações foram geradas e desenvolvidas e cabe a nós escolher se vamos ou não continuar essa história com o outro. De certo que se espera de uma mãe a escolha de continuidade. CER-TA-MEN-TE!

Vamos pensar agora num lindo cachorrinho numa gaiola de petshop. Você se apaixona pelo filhote, deseja ele, compra e leva para sua casa. Ele se torna seu melhor amigo e etc. O tempo passa e o filhotinho já não é mais o mesmo e você pensa: “que cachorro nojento, quero outro filhote”. Vai no petshop, compra outro filhote e abandona o melhor amigo na rua. Quantos fazem da mesma maneira? Muitosss! Cansou do amigo? Troca ele, tem muitos engraçadinhos por ai! Isso mostra a superficialidade dos sentimentos das pessoas! CER-TA-MEN-TE!

Mais um exemplo metafórico. Uma casa leva tempo sendo construída, vai sendo construída tijolos após tijolos, é um tipo de construção cheia de detalhes importantes, como: base, portas, janelas, telhado, paredes e etc. Uma casa precisa ser construída num lugar seguro, senão... DES-MO-RO-NA! Em qualquer situação de tempestade a casa pode ser levada enxurrada a baixo! Perdendo toda sua complexidade de detalhes. Da mesma forma é preciso aprender como edificar um relacionamento, é preciso buscar solidez senão ele vai desmoronar. CER-TA-MEN-TE!

Por fim... Quase não se conserta mais as coisas que se estragam, a não ser produtos muito caros, como carros, por exemplo. No restante preferimos comprar tudo novo. Não vamos nos sapateiros ou alfaiates e raramente vamos aos técnicos. Tudo é descartável. Tudo muda rápido. Tudo deve ser usado, aproveitado para em seguida ser descartado e substituído. Essa condição material de descartabilidade não deve atingir nossos relacionamentos. Se não dá certo tem que ser descartado? Não se conserta? Não vale a pena pagar o preço? Precisamos reciclar nossos relacionamentos ao invés de descarta-los. Se é preciso reciclar, então que seja feito! E o que parece não ter solução pode nos surpreender positivamente.

“Há relacionamentos que tem lá seus problemas... As diferenças são tão menores do que o valor que um dá para a outro, e isso é que interessa!”

Charlie Brown Jr.

Graça, Paz e relacionamentos duradores a todos!


Pra. Adriana Reis

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

As tempestades da vida são inevitáveis!



“Os grandes navegadores devem sua reputação aos temporais e tempestades”
Epicuro

Assim como os fenômenos da natureza acontecem com frequência, assim também as tempestades da vida nos atingem, chegam sem hora marcada nos surpreendendo. É isso aí! Chegam quando nós não as esperamos, chegam de súbito, inesperadamente. Elas não mandam aviso, não enviam mensagens por watsapp, já chegam barulhando nossa vida e muitas vezes a coloca de cabeça para baixo. As tempestades não escolhem quem vai tempestear, acaba chegando para todos, mais cedo ou mais tarde elas chegam, chegam para as crianças e adultos, para iletrados e doutores, para crentes em Deus e não crentes.

Você já passou ou está passando por algum tipo de tempestade? Se já, sabe como é: Quando os ventos fortes nos encontram agitam a nossa alma, o nosso ser, o nosso interior, nem digo que agitam a nossa vida, porque muitas vezes aos olhos dos outros está tudo como águas plácidas, mas em nós interiormente está nublado, com ventos impetuosos e torrentes de águas escuras. Talvez você esteja lendo aí e pensando: "Putz!!! Ela descreveu como está dentro de mim!" Kkk Pois é... Sei como é, já passei por algumas tempestades na minha vida, dessas que só a gente tem notícia delas.

Contudo caros leitores, não me esqueço das palavras do Apóstolo Paulo que dizem: “Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos” (2 Coríntios 4:8-9). É bem isso! As tempestades vêm impetuosamente, parecendo que com elas também a destruição! Mas não! Elas enquanto estão acontecendo, nós ficamos como disse o Apóstolo: atribulados, perplexos, perseguidos e abatidos. Mas depois do vendaval curiosamente não destruídos! Ufaaaaaa!

Para alguns isso pode parecer ilusão! Mas não é não! Para vencer as tempestades da vida basta não permitir que o medo se transforme em pavor, o pavor inibe qualquer potencial de ação, nos faz perder o equilíbrio da razão nos levando a tomar atitudes erradas. Devemos usar o máximo do nosso potencial, caso o contrário se não usarmos nosso potencial as tempestades certamente nos destruirão. Devemos acreditar que podemos vencer qualquer tempestade e jamais, nunca desistir! Devemos sempre aguentar mais um pouco, mais pouco e mais um pouco até que passe.

É continuar sem entregar os pontos! Como se faz isso? CRENDO! É crer! A fé nos dá força a cada passo, porque “tudo é possível ao que crê” (Marcos 9:23). A fé é como segurar, é como agarrar em algo firme! Sem ela parece não existir chão, sem ela não há onde se agarrar, onde se apoiar, onde se fixar em segurança. A fé traz segurança e a certeza que Jesus pode apaziguar a tempestade. E com Ele não se precisa temer nada, através Dele e por meio da Sua benevolente vontade nossos passos são dirigidos para lugares ensolarados e confortáveis. Somos potencializados em Jesus!

Com Jesus prosperamos no caminho! É preciso ser forte e corajoso para enfrentar as tempestades, mas sozinhos não conseguimos, precisamos nos agarrar na fé que temos em Deus. Em Josué 1.7-13 vemos o Senhor encorajando Josué depois da morte de Moisés, o Senhor diz: “7 Somente seja forte e muito corajoso! 9 Não fui eu que ordenei a você? Seja forte e corajoso! Não se apavore nem desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar".

Deus nos ordena a sermos fortes e corajosos, dessa forma estaremos preparados para enfrentar tudo na vida, mas precisamos confiar no Senhor e se agarrar a Ele as Suas promessas. Essa ordem é também para nós hoje, então sejam fortes e corajosos! Quem nos ordena é o Senhor dos exércitos (Zacarias 1:3) que vence todas as batalhas. É muito óbvio! Se Deus nos ordena é porque Ele sabe da nossa capacidade de enfrentamento, Ele sabe da nossa potencialidade. Ora, Ele mesmo nos deu essa capacidade, capacidade que vai sendo desenvolvida a cada nova tempestade.

Não precisamos nos apavorar e acovardar! Essa força que Deus nos ordena a ter nos trará coragem para continuar, pois confiados em Deus também seremos mais seguros de nós mesmos e mais certos do agir de Deus sobre nós. Depois das grandes chuvas e ventos precisamos recomeçar, qualquer um poderia desistir, isso seria a coisa mais fácil para alguns, mas permanecer firme, suportar e continuar depois de tudo é ser como uma fortaleza! Podemos nos surpreender com a força que existe dentro de nós!

Mesmo que as tempestades da vida sejam inevitáveis elas são pedagógicas. De alguma forma miraculosamente as tempestades fortalecem aqueles que estão seguros em Deus.  Aprendemos de certo, que as tempestades são acalmadas por Deus, não só do lado de fora, mas principalmente acalma os vendavais dentro de nós. O Senhor acalma não apenas as circunstâncias, mas também os nossos sentimentos, Ele é poderosíssimo para deixar literalmente toda nossa fraqueza e medo debaixo de Seus pés! Saibam que o Senhor não desperdiça sofrimento na vida daqueles que são seus filhos. A tempestade vem para que vejamos livramento, poder, sustento e graça concedida e saibamos que Ele é Deus digno de ser adorado.

Em 1 Pedro 5: 9-11 diz: “9 resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo. 10 E o Deus de toda a graça, que em Cristo Jesus vos chamou à sua eterna glória, depois de haverdes padecido um pouco, ele mesmo vos APERFEIÇOARÁ, CONFIRMARÁ, FORTIFICARÁ E FORTALECERÁ. 11 A ele seja a glória e o poderio para todo o sempre. Amém".

Depois das tempestades, depois de resistir, depois de se agarrar firmemente Naquele que é poderoso, sempre vem a vitória. O segredo é conseguir passar por tudo sem se soltar de Jesus, sem desistir, sem se entregar. O Senhor se agrada daqueles que são ousados, intrépidos, confiantes e perseverantes. Perseverar é manter-se firme e não olhar para trás, é não desistir, é caminhar, é prosseguir, é saltar, é acreditar, é ir adiante, é tomar posse. Não se esqueçam: Isso agrada a Deus e se lembrem do que diz a palavra em Hebreus 10:35: "Não abandoneis, portanto, a vossa confiança; ela tem grande galardão." Isso mesmooooooo! Há uma recompensa para quem confia! Quem se agarra terá segurança e vitória!

“Você nunca sabe a força que tem. Até que a sua única alternativa é ser forte”
Johnny Depp

Graça, Paz e força a todos!


Pastora Adriana Reis.

domingo, 8 de fevereiro de 2015

ESTE É O LEÃO QUE ANDA COMIGO!


“Indomable y fuerte. Eres el León.” 
Jesus Adrian

Antes de começar a leitura olhe para seu lado, que você vê?
Texto base: "E disse-me um dos anciãos: Não chores; eis aqui O LEÃO DA TRIBO DE JUDÁ, A RAIZ DE DAVI, QUE VENCEU, para abrir o livro e desatar os seus sete selos” (Apocalipse 5:5).

Eu li um texto com uma consideração infeliz, que me deixou em estado de risos, nunca tinha lido ou escutado uma coisa daquela, foi hilário pra mim, contudo, coisa de gente mal informada biblicamente, fiquei triste pela ignorância do dito bem entre aspas, ‘sabido de bíblia’! O infeliz dizia: “Só vai compreender este estudo quem for espiritual, quem dorme na conversa da teologia nada feito”. 

Deixam-me rir: kkkkkkkkkkkkkkkkkk! Dormem na conversa da teologia? Dormem na conversa da teologia? O que é teologia? A Teologia é o estudo sobre Deus. Genteeee estudo sobre Deus! Aqueles que dormirem na conversa da teologia vai dormir até a morte e perder o que Deus tem pra cada um na eternidade. Caros irmãos, a palavra diz em Oséias 4:6 “O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei...”

Esse conhecimento não é qualquer conhecimento, não é apenas saber que Deus existe, não é ouvir uma mensagem ou outra. Conhecimento sobre Deus está além dessas coisas! Conhecimento sobre Deus está ligado ao estudo sobre Ele, só conhecemos realmente alguém se gastamos tempo com esse alguém, estudar alguém gasta tempo e dedicação, isso traz conhecimento, comunhão e intimidade.

Conhecer a Deus é conhecer seu caráter é conhecer aquilo que O agrada e desagrada! Conhecer a Deus não é como conhecer um vizinho três casas depois da sua, conhecer a Deus é como um pai conhece seu filho. Conhecer a Deus livre de ignorância só tem um caminho: ES_TU_DAR! Falta de estudo, de tempo dedicado a palavra só dá merda! Estudar Deus nos faz querer cada dia mais Dele, pois nosso interesse por ele se desenvolve e fortalece, nos capacitando a sermos detentores de Sua palavra e acima de tudo, aplicadores sem mácula da mesma!

Resumidamente o texto que li dizia: “O leão é o rei da selva e mata suas presas de forma violenta, assim é o leão matador de almas e na linguagem bíblica, simboliza o rei Nabucodonosor (Jeremias 4:7; Jeremias 5:5-6), a figura de leão cai muito bem em Nabucodonosor, que era perverso e destruidor (Jeremias 27:6). O leão é comparado à serpente, isto é, ao Diabo (Salmo 91:13). O leão é comparado ao dragão (Ezequiel 32:2). Leão é símbolo de perversidade, Davi declarou que a alma dele estava entre leões (Salmo 57:4). O leão bebe o sangue dos mortos (Números 23:24). O leão é o próprio Diabo (I Pedro 5:8). O LEÃO DA TRIBO DE JUDÁ É O DIABO A figura que cai bem em Jesus Cristo é o cordeiro, pois Jesus é manso”.

Tudo nesse trecho está baseado em versos e está correto, exceto uma consideração, que aliás está sem referência bíblica - O LEÃO DA TRIBO DE JUDÁ É O DIABO. O Leão da tribo de Judá é o diabo? Isso é ignorância, falta de tempo dedicado! Isso é uma blasfêmia! BLAS_FÊ_MI_A com todas as letras!

Sim, Jesus é manso, a palavra confirma isso (Jeremias 11:19), mas também é feroz! Não é um abobalhado manipulável pelo homem, nesse sentido Ele é intratável, não aceita afronta e é vingador cheio de FUROR (Naum 1.2; 1:12; Provérbios 16.5), pois é Deus Justo e zeloso por sua santidade e governa com justiça (Salmo 96.13). Jesus não é mansinho todo o tempo. A tolerância divina não pode ser interpretada como uma concessão ao pecado, muito pelo contrário! A palavra de Deus mostra que Ele é tardio em irar-se (Naum 1:3), mas isso não significa que ele não vá agir com justiça contra todos que praticam injustiças, porque o nosso “Deus é fogo consumidor!” (HEBREUS 12:29). DEUS VAI AGIR COM JUSTIÇA CONTRA TODOS QUE PRATICAM INJUSTIÇAS! Vai mesmo!

Amados, quem estuda a palavra de Deus conhece mais a Deus! A palavra é para ser conhecida e aplicada em nossas vidas. Não existe outra forma de fazer isso senão pelo estudo da palavra! Se o infeliz do autor do texto que citei aqui hoje fosse um estudante da palavra de Deus não teria cometido a Blasfêmia de dizer que “o Leão da tribo de Judá é o diabo” (ainda usa o ‘d’ maiúsculo para diabo). O Leão da tribo de Judá é o diabo? kkkkkkkkkkkkkk

Vou dizer a vocês: Deus quer ser conhecido em todo o mundo até aos confins da terra! Para que esse tipo de erro não seja cometido, PORQUE SÃO ERROS APÓS ERROS QUE NOS LEVAM PARA LONGE DA SALVAÇÃO DO SENHOR. Jesus deixou uma missão que faria valer para o mundo a sua vida e morte na cruz. Ele deu aos apóstolos a responsabilidade de levar a palavra do evangelho ao mundo. O Senhor disse a eles: "sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra" (ATOS 1:8).

Uma incumbência foi feita aos Apóstolos e ela hoje é para todos nós! Conforme o relato de Marcos, Jesus lhes disse: "Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado" (MARCOS 16:15-16).

O que vai acontecer com aqueles que não acreditam na palavra do Senhor? O verso deixa claro que serão condenados! São crendices após crendices como essa, por exemplo, de que: “o Leão da tribo de Judá é o diabo” que vão colocar muitos no caminho da condenação! A merda de um texto desses está na net para que muitos que não são entendidos estudiosos se confundam ou até mesmo acreditem numa bobagem dessas.

Mateus deixou um relato das instruções de Jesus: " 19 Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, 20 ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho ordenado..." (MATEUS 28:19 e 20a).

“Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho ordenado” isso mesmo! Ensinado a guardar! Quem ouve somente por ouvir a palavra de hoje, ou seja, quem somente lê, pode se esquecer dela amanhã, não se lembrarão nem do verso base, mas aqueles que guardam lembrarão todos os dias.

“Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho ordenado”, aqui temos um sujeito que ensina e outro sujeito que recebe o ensinamento. Isso é estudo! Isso é discipulado! Isso é cumprir com aquilo que Deus quer!

É exatamente isso! “Ensinando-os a guardar”, é preciso guardar dentro de nós o que nós aprendemos, se não for assim não aplicaremos em nossa vida. Se não for assim vamos escrever e ler muitas coisas em blog, site, face, em watsapp, instagran e etc. que não ajuda ninguém a seguir o caminho que leva a salvação. Se não guardamos a palavra de Deus, vamos postar nas redes sociais a nossa arrogância, egocentrismo, ostentação, decepção, indignação contra Deus e etc.! Temos no nosso tempo uma ferramenta valiosíssima que é a internet e ela deveria ser usada pelos conhecedores da palavra para anunciar as boas novas de Jesus até os confins da terra!

Quais as implicações da incumbência feita aos Apóstolos para os dias de hoje? Devemos obedecer ao evangelho (Marcos 16:16; Mateus 28:19-20). Por quê? Porque sem crer em Jesus não há esperança (Atos 4:12). Sem o arrependimento dos nossos pecados não há perdão (Atos 2:38). Sem o batismo não há remissão dos pecados e não alcançamos a salvação (Atos 2:38; Marcos 16:16) e sem o compromisso de obediência não somos discípulos de Cristo (Mateus 28:20). Fica meio complicado cumprir com tudo isso se não for um estudante da palavra, não um estudante qualquer, mas um estudante que sabe guardar o que aprendeu.

Onde estudar, onde aprender? Deus não deixa ninguém sem a oportunidade de aprender. Cada crente tem sua fonte, espera-se que cada igreja tenha sua forma de ensinar a palavra, para nós na nossa igreja temos uma grande fonte, que são nossos estudos bíblicos, as escolas e principalmente o discipulado. É dessa fonte que cada um de nós podemos retirar Água Viva! Eu me sinto parte dessa fonte, assim como muitos na nossa igreja, por isso eu sinto no dever e quero divulgar a mesma mensagem que foi pregada no primeiro século pelos os apóstolos de Cristo, pois o evangelho é único para todos (Atos 17:30; Romanos 1:16; Hebreus 2:3). Nós devemos repassar o que aprendemos da vontade de Deus (2 Timóteo 2:2).

Você discipulador discipule! Ensine o que aprendeu e guardou, ensine sobre Deus e não sobre você, você não salva ninguém, Deus é o único que pode salvar! E você discípulo aprenda aguardar o que aprendeu, se você não aprende sobre Deus com seu discipulador, mas sobre quem é seu discipulador, mude isso, busque ver com seus próprios olhos o que a palavra de Deus diz, vá buscar quem te ensine, alguém como o Apostolo Paulo que não vive mais nele, mas Cristo sim (Gálatas 2:20)!

Bem... o que eu quero falando isso tudo? E eu aprendi uma verdade, não uma interpretação minha, mas uma verdade: JESUS CRISTO É O LEÃO DA TRIBO DE JUDÁ! E é isso que quero ensinar para vocês hoje! O LEÃO DA TRIBO DE JUDÁ NÃO É O DIABO, mas sim Cristo Jesus que morreu na cruz!

É certo que por causa das características ferozes e predatórias do leão ele também foi usado para representar os iníquos (Salmo 10:9), as pessoas que se opõem a Deus e seu povo (Salmo 22:13; 35:17; 57:4; Jeremias 12:8), os falsos profetas (Ezequiel 22:25), os governantes e os príncipes iníquos (Provérbio 28:15; Sofonias 3:3), a Potência Mundial Babilônica (Daniel 7:4) e o Diabo (1Pe 5:8). E também a fera de sete cabeças e dez chifres que procede do mar, que deriva sua autoridade de satanás, foi representada como tendo boca de leão (Re 13:2). O leão e a serpente indicam o poder do inimigo (Salmo 91:13).

É certo que o leão foi usado para representar tudo isso, mas daí dizer que “O Leão da tribo de Judá é o Diabo?” Kkkkkkk trelas de tanto rir! O infeliz que escreveu isso deve ter uma bíblia sem o livro de Apocalipse! Se esse cara estivesse razão teríamos que rasgar das nossas bíblias a passagem de Apocalipse 5:5 que estou usando de texto base: "... Não chores; eis aqui O LEÃO DA TRIBO DE JUDÁ, A RAIZ DE DAVI, QUE VENCEU...".

Segundo Russel Norman Champlin Ph.D. em teologia e filosofia (que tem minha admiração) disse que por diversas formas a palavra ‘leão’ aparece na bíblia (cerca de 155 vezes no Antigo Testamento e 9 vezes no Novo Testamento).

Para Champlin, há vários usos figurativos para a palavra leão na bíblia: “c- A comunidade religiosa de Deus é comparada a um leão, por ser fortalecida por Deus, uma vencedora, portanto, terrível para os que lhe faz em oposição (Miqueias 5:8). d- Os santos do Senhor são leões, em face de sua ousadia e poder no serviço que prestam a Deus (Provérbio 28:1). e- A tribo de Judá era chamada de leão, em face de seu poder e coragem, o que resultou em muitas notáveis conquistas (Gênesis 49:9). Outro tanto foi dito acerca de Gade (Deuteronômio 33:20) e de Dã (Deuteronômio. 33:22). f- Inimigos cruéis e poderosos são chamados leões (Isaias 5:29; Jeremias 49:19). g- Os temores imaginários dos preguiçosos são quais leões que caçam e ameaçam (Provérbio 22:13). h- Um leão amansado simboliza o homem natural, subjugado pela graça divina (Isaias 11:7; 65:25). i- A paz será estabelecida na terra quando o leão e o boi puderem habitar juntos, e o leão comer erva, em vez de ser um animal carnívoro (Isaias 11:7). j- Um leão alado simbolizava Nabucodonosor, rei da Babilônia, em certa visão de Daniel (Daniel 7:4). l- Nos sonhos e nas visões. O leão pode simbolizar apetites ferozes e devoradores; a força brutal, os instintos incontrolados. Entrar em luta com um leão indica contender com algum problema ou força poderosa e potencialmente destrutiva. O leão pode indicar orgulho e coragem, ou perigos à espreita, ou o temor imposto por problemas destruidores. Um leão e um cordeiro indicam união e compatibilidade, a união de opostos, como os instintos e o espírito. m- Satanás é um leão que vive cercando e prejudicando aos santos do Senhor (I Pedro 5,:8)”.

E também diz Champlin que: “a- Deus é comparado a um leão, devido ao Seu poder direito de julgar, etc. (Oséias 5:14; Amós 1:2; 3:8). b- CRISTO É O LEÃO DA TRIBO DE JUDÁ. A referência bíblica principal é Apocalipse 5:5”.

Mas porque Jesus é chamado de “O Leão da tribo de Judá”? O que significa e de onde provém essa expressão atribuída a Jesus?

Vamos lá... Segundo o que vimos, Champlin relata Apocalipse 5:5 como referencial principal! Sigamos então... O Apostolo João, quando foi arrebatado aos céus (Apocalipse 4:2), viu um livro selado por dentro e por fora, com sete selos e este livro estava nas mãos de Deus e também viu um anjo dizendo: “Quem é digno de abrir o livro e de desatar os seus selos? (Apocalipse 5:2).

A palavra diz que ninguém no céu, nem na Terra, nem debaixo da terra, podia abrir ou olhar o livro (Apocalipse 5:3). E o Apóstolo João chorava muito, porque ninguém fora achado digno de abrir o livro, nem de ler ou olhar para ele. Mas um dos anciãos que estavam próximos falou: “Não chores; eis aqui o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, que venceu (venceu poderosamente como um leão), para abrir o livro e desatar os seus sete selos” (Apocalipse 5:5).

O Apostolo João discorre: “11 E olhei, e ouvi a voz de muitos anjos ao redor do trono, e dos animais, e dos anciãos; e era o número deles milhões de milhões, e milhares de milhares, 12 Que com grande voz diziam: Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riquezas, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e ações de graças” (Apocalipse. 5:11 e 12).

O livro que João estava vendo contém o relato daquilo que Deus tem reservado para o mundo. Os sete selos indicam a importância de seu conteúdo e SOMENTE O LEÃO DA TRIBO DE JUDÁ QUE É CRISTO, É DIGNO DE ABRI-LOS.

Ainda segundo Champlin, a referência bíblica onde Cristo é chamado como Leão “parece ter sido sugerido ou tomado por empréstimo de Gêneses 49:9, onde Judá é chamado de ‘leãozinho’. 1. Cristo é o poderoso leão que abre os sete selos do julgamento em Apocalipse 5:5, e assim cumpre a vontade de Deus, em contraste com Satanás (o leão), que assedia e prejudica aos santos do Senhor (I Pedro 5:8). 2. Cristo é da tribo de Judá (Mateus 1:1.20; 9:27; 12:23; Romanos 1:3; 2 Timotéo 2:8). 3. Cristo é associado ao julgamento divino, e isso com uma qualidade incansável, sem dar quartel, tal como o leão salta subitamente sob a sua presa. Talvez os trechos de Isaias 38:13; Lamentações 3:10; Oséias 5:14 e 13:8 sugiram a questão. 4. O Leão de Judá derrotou a águia romana, o principal adversário da Igreja quando foi escrito o livro de Apocalipse, que contém esse simbolismo. 5. O trecho de IV Esdras 12:31.32 retrata o Messias a atacar e derrotar Roma, onde ele aparece como o Leão que dominou a águia. Essa passagem pode ter sugerido o uso desse simbolismo no Apocalipse do Novo Testamento. 6. De modo geral, podemos pensar que o leão simboliza Cristo em sua força, coragem, autoridade e determinação, o que o capacita a ser o Cabeça e Protetor da Igreja cristã”.

Obs.: O livro citado por Champlin no trecho a cima, IV Esdras, não está na bíblia, IV Esdras é um livro apócrifo, livro não inspirado por Deus, o termo significa: ‘oculto’, ‘escondido’, os livros apócrifos são de valor documental para o conhecimento da história, cultura e religião dos Judeus.

Fica claro que Jesus havia provado que era digno de abrir os selos e o livro, por ter vivido uma vida de perfeita obediência a Deus, por ter morrido na cruz pelos pecados do mundo como um cordeiro manso, porém IMPONENTE COMO UM LEÃO. O Leão da tribo de Judá derrotou o pecado, a morte, o inferno e o próprio satanás. O leão foi ressuscitado para mostrar seu poder e autoridade sobre tudo! Graças ao sacrifício de Jesus, Leão e Cordeiro, ganhamos a salvação!

Quando aceitamos Jesus como nosso salvador passamos a andar juntinho de Deus. Paulo fala aos Efésios assim: “Mas agora, unidos com Cristo Jesus, vocês, que estavam longe de Deus, foram trazidos para perto Dele pela morte de Cristo na cruz” Efésios 2:13. 
Uma música do cantor e compositor Jesus Adrian - Indomable - foi usada por Deus para ministrar ao meu coração em um devocional, fui muito ministrada e senti Deus intimamente e fortemente, Ele estava ali comigo, eu não estava sozinha, quando a música entrava por meus ouvidos não entrava por um lado e saia por outro, a música me tomou por completo, eu me enchi do Espirito Santo e não houve um espaço vazio em mim! As lagrimas foram incontroláveis e arrepios percorreram meu corpo. Deus estava ali! E Deus me disse: “EU SOU O LEÃO QUE ANDA COM VOCÊ! E Ele me deu a palavra que trago aqui hoje. Eu gostaria de compartilhar a letra com vocês que diz:


Indomable y fuerte       
Eres el león
Manso y temible
Hijo de Dios
Siempre estás conmigo
Cuidas mi camino
Y confiado en ti siempre estaré


Indomável e forte
O Senhor é o leão
Manso e temível
Filho de Deus
Sempre está comigo
Cuida do meu caminho
E confiado em Ti sempre estarei
Eres el león que siempre va conmigo
Aunque eres confiable, no eres predecible
Aunque eres tan bueno, no eres manejable
Eres el león

O senhor é o leão que sempre vai comigo
Embora seja confiável não é previsível
Embora seja tão bom não é gerenciável
O Senhor é o leão
Eres el león que cuida mi camino
Siendo tan feroz aun eres mi amigo
Nadie te puede domar pues tú eres libre
Eres el león

O Senhor é o leão que cuida do meu caminho. Sendo tão feroz ainda é meu amigo. Nada te pode domar, pois é livre
O senhor é o leão
Eres indomable como el viento
Tan profundo son tus pensamientos
Que tomara una eternidad, para entender tu majestad
Cordero y León
Jesús hijo de Dios…

O Senhor é indomável como o vento
Tão profundo são os seus pensamentos
Que tomará uma eternidade para entendermos sua majestade
Cordeiro e Leão
Jesus, filho de Deus...
Eres el león que ahuyenta al enemigo
Aunque eres temible, no eres intratable
Y aunque tu sarpada duele, eres amable, hieres por amor.

O Senhor é o leão que persegue o inimigo
Embora seja temível não é inacessível
Embora sido ferido, é amável, e foi ferido por amor
Eres indomable como el viento
Tan profundo son tus pensamientos
Que tomara una eternidad, para entender tu majestad
Cordero y León
Jesús hijo de Dios...

O Senhor é indomável como o vento
Tão profundo são os seus pensamentos
Que tomará uma eternidade para entendermos sua majestade
Cordeiro e Leão
Jesus, filho de Deus

Esse ‘leão da tribo de Judá’ é Jesus, venceu por mim e por você e hoje vive e reina para sempre ao lado do Pai. É esse Leão que anda com cada um de vocês que são de Deus! E não há nada mais forte e poderoso do que Ele. Em 1 JOÃO 4.4 diz: “Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS do que o que está no mundo”.

“7 Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e CONHECE a Deus. 8 Aquele que não ama NÃO CONHECE a Deus; porque Deus é amor” (1 João 4:7 e 8). Lembrando que esse conhecer não é superficial, mas sim íntimo! Assim sendo: Não há motivo para ter medo de dificuldade, adversidade ou qualquer outra coisa. Não há motivo para medo! Não quando se tem um Leão desses do seu lado! Não tenham medo! Não tenham medo porque Jesus disse: “...É-me dado todo o poder no céu e na terra” (MT 28.18).

Não tenham medo! Porque o Leão que anda com vocês é amor, “No amor não há medo, antes o perfeito amor lança fora o medo; porque o medo tem consigo a pena, e o que tem medo não é perfeito em amor” (1 João 4:18). Ainda em Salmo 23:4 diz: “Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo...”.

Não tenham medo! Porque o Leão que anda com vocês é o Leão que conduz cada um de vocês, em Isaias 63.9 diz: “Em toda a angústia deles ele foi angustiado, e o anjo da sua presença os salvou; pelo seu amor, e pela sua compaixão ele os remiu; e OS TOMOU, e OS CONDUZIU TODOS OS DIAS da antiguidade”. É esse o Leão que conduz cada um de vocês, todos os dias de sua vida, em todos os dias, dias de bênçãos e também dias de escuridão.

Não tenham medo! Deus é o lugar para onde podem fugir, “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro BEM PRESENTE na angústia” (Salmos 46). Percebam que Deus é o nosso socorro bem presente, presente na angustia, Ele não fechou os olhos a vocês, Ele conhece a angustia de vocês e mesmo que isso não pareça a vocês, Ele está “bem presente”, bem perto em poder e totalidade, bem ao lado de vocês! Não tenham medo! porque o Leão que anda com vocês é o maior de todos os leões! É o Leão forte, indomável e invencível, o Leão da tribo de Judá!

O que o trecho da musica (Indomable – Jesus Adrian) diz?


Indomable y fuerte       
Eres el león
Manso y temible
Hijo de Dios
Siempre estás conmigo
Cuidas mi camino
Y confiado en ti siempre estaré


Indomável e forte
O Senhor é o leão
Manso e temível
Filho de Deus
Sempre está comigo
Cuida do meu caminho
E confiado em Ti sempre estarei

Há uma profecia que está em Isaias 7.14 que diz: “Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel”. Essa profecia se cumpriu! Podemos ver seu cumprimento em Mateus 1:23 que diz: “Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E chamá-lo-ão pelo nome de EMANUEL, que traduzido é: DEUS CONOSCO”.

Este é o Leão que está conosco, Emanuel! Emanuel significa Deus conosco. O Deus presente, YEHOVA SHAMÁ, que significa “Deus está aqui”! Jesus está aqui do meu lado e do seu lado. E este é o Leão que sempre vai comigo irmãos, que me guia pelo vale da sombra e da morte, que me sustenta, que me dá a oportunidade de aprender Dele, que me diz para guardar suas palavras, que enxuga minhas lagrimas, que me fortalece, que me levanta quando eu caio, que me prepara para as tempestades, que me dá cobertura, que me abraça e protege. Este é o Leão que SEM-PRE VA-I CO-MI-GO!

Eres el león que siempre va conmigo
Eres el león
O senhor é o leão que sempre vai comigo
O Senhor é o leão


Creiam: Jesus foi forte o suficiente para cumprir com a missão Dele... O verdadeiro Leão da tribo de Judá! Jesus Cristo é de fato o Leão! É o Leão que sempre vai com todos vocês!

Abram os olhos espirituais e olhem do lado de vocês agora, o que veem? Eu com meus olhos espirituais vejo um leão enoooorme e majestoso do meu lado!

Ouçam a música Indomable - e deixem o Espirito Santo encher vocês de forma que não sobre espaço vazio em vocês, se permitam serem ministrados, se permitam sentir a presença Dele, deixem as lagrimas escorrerem e Ele enxugará cada uma delas, Ele está do lado de vocês, Ele está em vocês, se sintam seguros Nele. Sinta-O e sejam gratos em adoração ao Rei.

“...eis aqui O LEÃO DA TRIBO DE JUDÁ, a raiz de Davi, que venceu...”
Apocalipse 5:5

“... e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém”
Mateus 28:20b.


Graça, Paz e Excelente companhia a todos!

Pastora Adriana Reis


sábado, 17 de janeiro de 2015

Sobre o ódio...


“Há vários motivos para odiar uma pessoa, e um só para amá-la; este prevalece.”
Carlos Drummond de Andrade

Este é um texto que esteve incompleto por algum tempo na minha pasta de rascunhos do blog, eu não tinha nenhuma motivação para termina-lo, porém o meu ultimo ano me deu motivação para voltar aqui e terminá-lo, porque pude ver pessoas com sentimentos bem característicos ao ódio. E isso me entristeceu. Quero compartilhar com meus leitores o que eu penso e como me sinto com relação ao ódio, vou tentar me expressar como sempre faço aqui, usando pensamentos de outros que faço deles meus, e também bíblicos que são voz de Deus a mim.

O que é o ódio? O dicionário informal diz: O ódio é um sentimento de profunda antipatia, desgosto, aversão, raiva, rancor profundo, horror, inimizade ou repulsa contra uma pessoa ou algo, assim como o desejo de evitar, limitar ou destruir o seu objetivo. Tanto quanto o amor, o ódio nasce de representações e desejos conscientes e inconscientes.

Essa versão do dicionário informal para mim está muito informal mesmo, dando muitos dados para outros assuntos, mas não quero discorrer sobre outros assuntos, contudo usarei algo de sua versão. Para expor meu pensamento vou usar de base a versão do dicionário Aurélio, sua versão está enxugada e bem compatível com o meu intuito, onde diz que ódio é: Aversão inveterada e absoluta; raiva; rancor; antipatia.

Aversão inveterada – O que é isso? Aversão é uma palavra conhecida que quer dizer: ação de repulsar ou repelir. E a palavra menos conhecida inveterado é: algo muito antigo, de longa data, arraigado, fixado pelo tempo ou pela insistência. O sinônimo de inveterado: calejado, clássico e entranhado. Então aversão inveterada para mim é igual a: um sentimento ruim guardado dentro de si, que pode ser tranquilamente o ódio, pois todo sentimento ruim guardado por muito tempo não gera boa coisa, tudo e qualquer mal dentro de nós deve ser jogado fora de nós. Guardar esses sentimentos ruins, que talvez pudessem ser passageiros, podem se tornar em sentimentos piores, tais como o ódio.

Não somos lixeiras para nos enchermos de coisas que não prestam mais. Que serventia tem guardar algo ruim dentro de nós? De nada! Isso só nos destrói trazendo desconforto, dor e ruina. Não compensa guardar nada ruim por muito tempo. Ao mesmo tempo em que entrar sentimentos ruins devemos dar um jeito de jogar pra fora de nós. Existem pessoas que dentro delas há celeiros inteiros de sementes de ódio e estão prontas para semeá-las a qualquer terreno e tempo. Guardaram por longa data cada ofensa, afronta, provocação, abuso ou qualquer outra coisa ruim, guardaram como um colecionador guarda seus objetos de apreço, na verdade essas pessoas parecem ter apreço por cada semente de seus celeiros, hora ou outra estão com os seus olhos sobre o que guardam e acabam mostrando a outros suas sementes, revelando o mal dentro delas.

Qualquer sentimento ruim em demasia fará muito mal a qualquer um de nós. Sentimentos de ódio são destruidores em qualquer situação, pode deixar quem os tem atordoados e sem senso de justiça, desenvolvendo o desejo de vingança, que segundo o dramaturgo e jornalista irlandês, George Bernard Shaw “o ódio é a vingança do covarde”. Eu concordo com isso! Quem tem a intrepidez de arrancar de si o mal nunca sentirá ódio, mesmo sabendo o que seja nunca sentirá. Covardes não se limpam, mas se jogam no lamaçal da vingança, não se limpam porque não há força egóica suficiente para enfrentamentos, é mais fácil para eles se jogarem contra outros e não contra os males gerados neles mesmos! E aqui cabe muito bem uma frase de Marquês de Maricá, político carioca de “mil e oitocentos e bolinhas”: “o ódio e a guerra que declaramos aos outros nos gasta e nos consome”. Não vale a pena! O mal guardado fará maior dano em nós mesmo!

 Em 1 João 2.9-11 diz: “9 Aquele que diz que está na luz, e odeia a seu irmão, até agora está em trevas. 10 Aquele que ama a seu irmão está na luz, e nele não há escândalo, 11 Mas aquele que odeia a seu irmão está em trevas, e anda em trevas, e não sabe para onde deva ir; porque as trevas lhe cegaram os olhos”.

Não há progresso espiritual nessas pessoas que se jogam contra os outros, que projetam o que é deles em outros, não há ainda um crescimento espiritual. Quem não ama não está na luz e faz escândalos, mostrando seus celeiros cheios de sementes do mal. No verso 10 fica claro que o amor tem que ser por essência e não por reciprocidade, senão for por essência haverá escândalos quando se jogarem aos outros. No verso 11 mostra que quem odeia o irmão ainda tem sua capacidade de amar continuamente imatura. Se houver reação a frustação pode-se existir ódio e não amadurecimento espiritual. O menos provável é que Deus esteja dirigindo tal pessoa.

Em 1 João 3.11-15 diz: “11 A mensagem que vocês ouviram desde o princípio é esta: que nos amemos uns aos outros. 12 Não sejamos como Caim, que pertencia ao Maligno e matou o próprio irmão. E por que o matou? Porque o que Caim fazia era mau, e o que o seu irmão fazia era bom. 13 Meus irmãos, não estranhem se as pessoas do mundo os odeiam. 14 Nós sabemos que já passamos da morte para a vida e sabemos isso porque amamos os nossos irmãos. Quem não ama está ainda morto. 15 QUEM ODEIA O SEU IRMÃO É ASSASSINO, e vocês sabem que nenhum assassino tem em si a vida eterna”.

Essa passagem supõe que odiar é uma espécie de homicídio, quem odiar é um homicida em potencial, por isso, quando alguém odeia ele quer destruir o outro, sua imagem, honra e etc. No mínimo quer causar algum tipo de dano e no máximo de fato comete homicídio.

E em 1 jo 4.7 diz: “Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus”. Ora, o amor procede de Deus! Mas quem sente o ódio procede de quem? De Deus que não é!

Ninguém conhece a Deus sem amor, vejam: “1 ainda que falasse as línguas dos homens e dos anjos... 2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. 3 E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria” 1 coríntios 13. Sem amor nada adianta tanta espiritualidade. Assim como relata 1 jo 4.20:  “Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?” Então espiritualidade sem amor não é verdadeiramente espiritualidade, ódio é oposto a espiritualidade!

Enfim... Não vale a pena! Não devemos colecionar nada de ruim dentro de nós, não devemos ser celeiros de ódio, mas sim templos do Espírito Santo de Deus, “ou vocês não sabem que o corpo de vocês é o templo do Espírito Santo, que vive em vocês e lhes foi dado por Deus? Vocês não pertencem a vocês mesmos, mas a Deus” I Coríntios 6:19 NTLH.

Não sejam inveterados com relação aos sentimentos ruins, pois cada um deles guardados por tempo demasiado se tornará em ódio! Joguem todo o lixo fora! Vocês não são lixeiras ou celeiros do mal, mas morada de Deus! Nada deve ter poder absoluto em vocês, exceto Deus. Nada deve ser mais imperioso em vocês do que o Senhor!

Raiva/ira – Bem, todo mundo sabe o que é raiva né? Porque esse sentimento é bem comum, é uma experiência comum aos seres humanos, provavelmente de modo universal. Esse comportamento de ira, fúria e de irritação pode ser momentâneo, mas se conservado toma outra forma. Com a raiva se pode saber algo sobre o ódio, ela é uma amostra, daí uma característica do ódio.

Contudo, a raiva nem sempre é um pecado. É claramente um atributo de Deus. Essa ira divina é vigorosa, intensa, consistente, controlada e invariavelmente uma expressão de indignação perante a injustiça. Deus é raivoso (Salmo 7:11; Marcos 3:5). O dicionário Webster define a ira como: “emoção excessiva, paixão despertada por um sentimento de injustiça ou erro”. Biblicamente falando, a ira é uma energia dada por Deus para nos ajudar a resolver problemas. De exemplos por resumo temos Paulo confrontando Pedro por causa de seu mau exemplo (Gálatas 2:11-14) e Jesus ficando irado pela forma em que alguns judeus tinham difamado o louvor no templo de Deus em Jerusalém (João 2:13-18). Note que nenhum desses exemplos de ira envolveu autodefesa, mas defesa de outras pessoas ou de um princípio. Mas não é sobre a ira de Deus ou sobre a ira como um sentimento de injustiça que quero tratar aqui. Isso poderá ser tratado em outro momento.

Continuando... Eu noto na raiva uma diferença bem clara com a aversão inveterada, na aversão se vê algo entranhado, muita coisa ruim juntada, que é claro leva tempo se formando, a pessoa nota isso mais cedo ou mais tarde e assim pode mudar a situação se quiser, jogando pra fora de si o que não presta.  Já a raiva é uma irritação impulsiva, pode acontecer de repente sem que queiramos, não é um sentimento causado somente pelo o que está dentro, mas sim causado por fatores externos.

A raiva muitas vezes nos sobrevém mesmo sem a nossa vontade. São situações que acontecem em que somos pegos de surpresa por uma atitude de alguém ou circunstância e que nos leva à raiva. Contudo, o que não podemos fazer é deixar a raiva nos tomar, um provérbio chinês diz: “Se você é paciente em um momento de raiva, você evitará cem dias de sofrimento”.

Clarooooo! Há um perigo com relação à raiva: constantes explosões de irritabilidade, de raiva, de ira, mostram que o interior pode estar se enchendo de sementes do mal e isso trará dias e dias de sofrimento. “Não permita que a ira domine depressa o seu espírito, pois a ira se aloja no íntimo dos tolos” Eclesiastes 7:9.

E dominar-se torna muito necessário! “O tolo dá vazão à sua ira, mas o sábio domina-se” Provérbios 29:11. É necessário se dominar, se controlar, mesmo diante daqueles que nos são íntimos e que confiamos, pois esses mesmos podem nos desnudar perante outros, trazendo dias de sofrimento. É necessário se dominar para não projetar negativamente nos outros, essa reação repetidas vezes é um tipo de prova de fraqueza egóica, quem tem o ego forte quase nunca explode em irritabilidade. Um romancista, poeta e dramaturgo francês, Alphonse Daudet disse: “o ódio é a cólera dos fracos”. CER-TA-MEN-TE!

Segundo o filósofo e político italiano, Maquiavel, “os homens ofendem por medo ou por ódio”, massss... O Apostolo Paulo aconselha: "Quando vocês ficarem irados, não pequem, apaziguem a ira de vocês antes que o sol se ponha” Efésios 4:26. Definitivamente não devemos alimentar este sentimento, não devemos esperar para resolver nossas questões tardiamente, precisamos resolvê-las quanto antes para que não se fixem dentro de nós, e isso, antes que o dia se acabe, porque “a sabedoria do homem lhe dá paciência; sua glória é ignorar as ofensas” Provérbios 19:11.

Com certeza: “melhor é o homem paciente do que o guerreiro, mais vale controlar o seu espírito do que conquistar uma cidade” Provérbios 16:32, pois DE-FI-NI-TI-VA-MEN-TE “o homem irritável provoca dissensão, mas quem é paciente acalma a discussão”  Provérbios 15:18. Usando as palavras de Tiago 1:19-20, eu digo: “19 meus amados irmãos, tenham isto em mente: Sejam todos prontos para ouvir, tardios para falar e tardios para irar-se, 20 pois a ira do homem não produz a justiça de Deus”.

Precisamos nos controlar nos momentos de raiva e não agredir verbal ou fisicamente o outro que por algo nos ofendeu. Um ditado popular diz que: “Não podemos impedir que as aves voem sobre nossa cabeça, mas podemos impedi-las de fazer ninho sobre a mesma”. Da mesma forma, muitas vezes nós não iremos conseguir impedir o acesso à ira, mas nós podemos impedir que tal sentimento transforme-se em algo pior.

Uma das figuras centrais da Reforma Protestante, Martinho Lutero, comentou esse dito popular usando Efésios 4:26 assim: “Não podemos impedir que os pássaros voem sobre as nossas cabeças, mas podemos impedir que eles façam ninhos sobre elas. Assim também não podemos nos livrar de sermos tentados, mas podemos lutar para não cairmos em tentações.”

A natureza humana é muito intolerante com próximo, não deveria ser assim, mas é. Há pouca paciência, respeito, misericórdia e compreensão. Por isso é muito fácil ficar com raiva e essa raiva pode crescer de tal forma que se transformará em mágoa ou até ódio. É preciso lutar pra não cair na tentação da raiva. Tenham muito cuidado, “a raiva leva ao ódio e o ódio leva ao sofrimento” Mestre Yoda, no filme: Batalha nas Estrelas.

E terminando com esse ponto, quero dizer a todos: a raiva sentida pelo insensato sempre virará algo ruim, algo como a mágoa, por exemplo, já a raiva sentida por alguém lúcido, sempre virará prudência e liberdade, pois ele aprenderá com ela. Sejam lúcidos cada um de vocês!

Rancor/mágoa/amargura – Aqui temos outro termo bem conhecido, um sentimento de tristeza, pesar, desgosto e ressentimento. E eu noto uma compatibilidade entre mágoa e aversão inveterada como também a mágoa com a raiva.

Mágoa e raiva – Esses dois sentimentos podem acontecer de repente sem que queiramos, são causados por fatores externos. E nesses dois casos podemos mudar a situação se assim quisermos, jogando pra fora de nós.

Mágoa e aversão inveterada – ambos os casos algo está guardado, entranhado, criando raízes profundas e ao longo desse tempo vão se tornando raízes venenosas. O autor de Hebreus na versão NTLH nos aconselha atenção e diligência: “... Cuidado, para que ninguém se torne como uma PLANTA AMARGA QUE CRESCE... Hb.12:15b, e na versão RC: “...Tendo cuidado de que nenhuma RAIZ DE AMARGURA, BROTANDO, VOS PERTURBE...” Hb.12:15b.

A amargura é um veneno que desenvolve e cresce como raízes e essas raízes venenosas fazem mal primeiramente para aqueles que as tem. Onde houver qualquer tipo de raiz de amargura haverá uma ação contínua de tormentos, tais como: ideias fixas negativas, sentimento de desvalorização, sentimento de fadiga, sentimentos persecutórios, tendência a irritabilidade, tendência a enclausurar, doenças psicossomáticas e etc. Apenas com esses exemplos temos a ideia de uma grande perturbação, assim como descreve o autor de Hebreus.

Vamos ler agora o verso completo: “Tomem cuidado para que ninguém abandone a graça de Deus. Cuidado, para que ninguém se torne como uma planta amarga que cresce e prejudica muita gente com o seu veneno” (Hb 12:15 NTLH). Hummmmm... “PREJUDICA MUITA GENTE COM O SEU VENENO”...

Vamos ler agora o verso completo noutra versão: “Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem” (Hb 12:15 RC). Hummmmm... “POR ELA MUITOS SE CONTAMINEM”...

Muitos têm guardado mágoas em seus corações por longo tempo criando raízes profundas, ao longo desse tempo, a mágoa assume parte ou totalidade do caráter e comportamento dessas pessoas e cria um terreno fértil para que raízes de amargura sejam geradas com profundidade em outras pessoas.

Muitos vivem amargamente, falando mal de outras pessoas, criticando a tudo e a todos, não é um mal concentrado neles mesmos somente, mas um mal em forma de raízes que se alastram. Não conseguem crescer e se desenvolverem. Clarooooooo! As raízes venenosas tomaram conta da vida dessas pessoas, não há espaço pra nada mais! O crescimento da vida dessas pessoas está comprometido e impedindo o crescimento dos outros.

Pessoas amarguradas são feridas no seu ego e a dor que é causada é tão forte que elas ficam constantemente em alerta, pensando nisso e naquilo, justificando suas razões a ponto delas precisarem de outras pessoas para revelar as suas insatisfações. E o que elas esperam ouvir? Uma afirmação daquilo que elas pensam. É incrível isso! Mas essas pessoas precisam desabafar com outras, desabafar o que elas não conseguem arrancar, desabafar o que elas não conseguem jogar para fora de si sem que seja jogado nos outros. Do que isso resolve? Não resolve nada!

Então a raiz venenosa não contamina só os que as tem? AB-SO-LU-TA-MEN-TE nãoooooo! Os adoecidos com amargura contaminam outros. Vou repetir: Os adoecidos com amargura contaminam outros! Vou repetir mais uma vez: Os adoecidos com amargura contaminam outros! Preciso repetir mais uma vez? Creio que não, já ficou claro!

A Raiz de amargura pode ser formada através de experiências negativas que uma pessoa tenha vivido, tais como: ofensas, agressões, injustiças, sofrimentos, prejuízos, perdas, decepções, rejeições, traumas ou por nada. Sim por nada! A possibilidade de a pessoa ter apenas fantasiado algo ruim é possível sim. Ninguém está livre de algumas dessas coisas não é? Entretanto no verso na parte ‘a’ diz: “Tomem cuidado para que ninguém abandone a graça de Deus...” (Hb 12:15 NTLH), “Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus...” (Hb 12:15 RC).

Aí está o segredo! Quer cortar essa raiz venenosa? Então tomem vocês cuidado, porque a amargura é um veneno que pode se desenvolver sorrateiramente, tomem vocês cuidado e não abandonem a Graça de Deus, aí está o segredo: agarrem com força na Graça do Senhor! Corte essa raiz de uma vez só! Não resolve nada contaminar os outros! Exceto armadilha preparada, cova cavada para os que contaminam os outros!

Antipatia Um tipo de aversão, uma repulsa, repugnância instintiva diante de alguém ou de alguma coisa.

Já escutei algumas vezes a seguinte frase: “eu odiava o Fulano quando não o conhecia, mas com o tempo passei a gostar” ou “meu santo não bate com o dele”. Essas frases demonstram antipatia!

Empatia é aptidão para se identificar com o outro, é se colocar no lugar do outro para tentar entender seu sentimento e comportamento, essa habilidade deve ser aprendida logo na infância, normalmente são os pais responsáveis por ensinar a empatia aos filhos. Quem cresce sem ser empático se torna insensível e egoísta. Dessa habilidade de nos colocarmos no lugar do outro podemos sentir antipatia ou simpatia, simpatia é o oposto de antipatia, é o afeto que faz com que duas ou mais pessoas se mantenham unidas. Então como eu disse: a nossa resposta a essa habilidade de empatia poderá ser simpática ou antipática.

Ninguém sente simpatia ou antipatia gratuita ou incondicional por alguém. Engana-se quem acha que gosta ou não gosta do outro por nada! O problema está na razão que nos torna simpáticos ou antipáticos, muitas vezes desconhecemos essa razão quando ela é inconsciente. Quando não sabemos por que gostamos ou não de alguém é porque isso se encontra escondido na inconsciência. Ao conhecer alguém gostamos ou não gostamos dele por identificação. Por exemplo, gostamos porque algo nosso está naquela pessoa, algo nosso foi compatível com aquela pessoa ou algo que aquela pessoa possua - que não possuímos - é admirável e gostaríamos de ter ou ser, aí houve identificação, por isso dizemos: “me identifiquei com o Fulano”.

Por outro lado, pode acontecer de não gostarmos de alguém que seja incompatível, por ter algo que não gostamos ou até porque a outra pessoa possui algo nosso do qual não gostamos de jeito nenhum. Por isso alguns dizem: “meu santo não bateu com o dele”, kkkkk não mesmo? Pode ser que os lados desprezíveis dos ‘santos’ sejam idênticos! Kkkk

O pai da psicanalise Sigmund Freud em um dos seus textos (1921) diz que podemos nos identificar com coisas boas do outro, mas de igual modo, podemos também nos identificar com os sintomas das pessoas, com os problemas que se apresentam no outro e que reconhecemos como nosso. Segundo Freud por identificação, nós podemos dar mais importância ao sintoma do que ao objeto, ou seja, a própria pessoa. E na perspectiva de outro psicanalista, Juan-David Nasio (1999), a pessoa pode identificar-se com o outro de duas maneiras, conscientemente e inconscientemente, segundo o esclarecimento do autor nem sempre temos consciência porque amamos ou odiamos.

Muitas pessoas não gostam de outras ou até odeiam e sem motivo algum! Sem motivo? Não mesmo! Tem motivo, mesmo que não saibam tem!

Eu digo que todos nós podemos nos tornar pessoas melhores pelo autoconhecimento, podemos refletir por que desgostamos tanto de determinadas pessoas. Encontrar essas razões nos trará mais sabedoria, com reflexão saberemos mais de nós mesmo como do outro. Com um pouco mais de empatia poderemos ter mais simpatia do que antipatia, daí talvez gostarmos um pouco mais de quem gostamos de menos.

O pastor e autor de mais de 60 livros, John C. Maxwell, disse: “pessoas suscetíveis à mágoa tendem a encontrar ofensas onde elas não existem”. É verdade isso o que ele fala, ainda mais se falando de pessoas amarguradas. Mas dentro do que eu falei sobre identificação: será mesmo que essas pessoas tendem a encontrar ofensas onde elas não existem? Creio que não! As ofensas estão nelas mesmas e não nos outros, elas só não sabem!

Esse mesmo autor disse: “A natureza humana parece dotar as pessoas da capacidade de julgar todo o mundo, menos a elas mesmas”. Não julguem os outros, não procurem ofensas nos outros, mas sejam empáticos com os outros e olhem para vocês mesmos e façam uma autoavaliação. A antipatia é uma característica do ódio, então reflitam!

Discorri aqui sobre o ódio analisando a definição do dicionário Aurélio, que define o ódio como: aversão inveterada, raiva, mágoa e antipatia. Vejo essas definições como características do ódio, portanto dessas quatro, a AVERSÃO INVETERADA é o ódio propriamente dito e nela cabem todas as outras definições, em minha opinião.

Terminando, eu posso dizer-lhes caros leitores, ódio é um sentimento do qual eu conheço teoricamente, mas não posso dizer o mesmo com a minha pratica de vida, nesse sentido o ódio é desconhecido por mim, não há pessoa no mundo que eu odeie. Contudo já senti raiva, já tive explosão de irritabilidade, já senti muita mágoa, mas consegui jogar pra fora de mim àquilo que me destruía. Não permiti serem construídos dentro de mim celeiros e menos ainda enche-los de sementes de ódio. Não permiti que raízes crescessem e menos ainda tomassem profundidade dentro de mim. Esse sentimento não está longe da minha realidade, anda de um lado ao outro, eu vejo, mas não mora em mim e não tenho portas abertas para ele. Eu uso a lógica da fé inteligente, que me faz refletir e analisar todo e qualquer sentimento, retirando para fora de mim os que são ruins e alimentando os que são bons.

O que eu penso sobre o ódio? Tentei aqui descrever e reforço: o ódio só faz mal a quem o sente, o ódio impede-nos de seguir em frente, de sermos saudáveis, de socializarmos, de realizar sonhos e de concretizar objetivos. E o que eu sinto sobre o ódio? Nada, nada,nada! Não sinto ódio!

Atenção: o ódio é a destruição dos que o sentem, todos devem reagir e não sucumbir! Desvencilhem o coração do ódio!

Para reflexão: “13 Não fiquem irritados uns com os outros e perdoem uns aos outros, caso alguém tenha alguma queixa contra outra pessoa. Assim como o Senhor perdoou vocês, perdoem uns aos outros. 14 E, acima de tudo, tenham amor, pois o amor une perfeitamente todas as coisas. 15 E que a paz que Cristo dá dirija vocês nas suas decisões, pois foi para essa paz que Deus os chamou a fim de formarem um só corpo. E sejam agradecidos” Colossenses 3.13-15.

"Você pode desconfiar de uma admiração, mas não de um ódio. O ódio é sempre sincero"
Millôr Fernandes


Graça, Paz e amor a todos!


Pastora Adriana Reis