Adotado no Evelyn's Place.com "As palavras não valem nada até lhes darmos o significado que nós queremos". Pra. Adriana

sábado, 17 de janeiro de 2015

Sobre o ódio...


“Há vários motivos para odiar uma pessoa, e um só para amá-la; este prevalece.”
Carlos Drummond de Andrade

Este é um texto que esteve incompleto por algum tempo na minha pasta de rascunhos do blog, eu não tinha nenhuma motivação para termina-lo, porém o meu ultimo ano me deu motivação para voltar aqui e terminá-lo, porque pude ver pessoas com sentimentos bem característicos ao ódio. E isso me entristeceu. Quero compartilhar com meus leitores o que eu penso e como me sinto com relação ao ódio, vou tentar me expressar como sempre faço aqui, usando pensamentos de outros que faço deles meus, e também bíblicos que são voz de Deus a mim.

O que é o ódio? O dicionário informal diz: O ódio é um sentimento de profunda antipatia, desgosto, aversão, raiva, rancor profundo, horror, inimizade ou repulsa contra uma pessoa ou algo, assim como o desejo de evitar, limitar ou destruir o seu objetivo. Tanto quanto o amor, o ódio nasce de representações e desejos conscientes e inconscientes.

Essa versão do dicionário informal para mim está muito informal mesmo, dando muitos dados para outros assuntos, mas não quero discorrer sobre outros assuntos, contudo usarei algo de sua versão. Para expor meu pensamento vou usar de base a versão do dicionário Aurélio, sua versão está enxugada e bem compatível com o meu intuito, onde diz que ódio é: Aversão inveterada e absoluta; raiva; rancor; antipatia.

Aversão inveterada – O que é isso? Aversão é uma palavra conhecida que quer dizer: ação de repulsar ou repelir. E a palavra menos conhecida inveterado é: algo muito antigo, de longa data, arraigado, fixado pelo tempo ou pela insistência. O sinônimo de inveterado: calejado, clássico e entranhado. Então aversão inveterada para mim é igual a: um sentimento ruim guardado dentro de si, que pode ser tranquilamente o ódio, pois todo sentimento ruim guardado por muito tempo não gera boa coisa, tudo e qualquer mal dentro de nós deve ser jogado fora de nós. Guardar esses sentimentos ruins, que talvez pudessem ser passageiros, podem se tornar em sentimentos piores, tais como o ódio.

Não somos lixeiras para nos enchermos de coisas que não prestam mais. Que serventia tem guardar algo ruim dentro de nós? De nada! Isso só nos destrói trazendo desconforto, dor e ruina. Não compensa guardar nada ruim por muito tempo. Ao mesmo tempo em que entrar sentimentos ruins devemos dar um jeito de jogar pra fora de nós. Existem pessoas que dentro delas há celeiros inteiros de sementes de ódio e estão prontas para semeá-las a qualquer terreno e tempo. Guardaram por longa data cada ofensa, afronta, provocação, abuso ou qualquer outra coisa ruim, guardaram como um colecionador guarda seus objetos de apreço, na verdade essas pessoas parecem ter apreço por cada semente de seus celeiros, hora ou outra estão com os seus olhos sobre o que guardam e acabam mostrando a outros suas sementes, revelando o mal dentro delas.

Qualquer sentimento ruim em demasia fará muito mal a qualquer um de nós. Sentimentos de ódio são destruidores em qualquer situação, pode deixar quem os tem atordoados e sem senso de justiça, desenvolvendo o desejo de vingança, que segundo o dramaturgo e jornalista irlandês, George Bernard Shaw “o ódio é a vingança do covarde”. Eu concordo com isso! Quem tem a intrepidez de arrancar de si o mal nunca sentirá ódio, mesmo sabendo o que seja nunca sentirá. Covardes não se limpam, mas se jogam no lamaçal da vingança, não se limpam porque não há força egóica suficiente para enfrentamentos, é mais fácil para eles se jogarem contra outros e não contra os males gerados neles mesmos! E aqui cabe muito bem uma frase de Marquês de Maricá, político carioca de “mil e oitocentos e bolinhas”: “o ódio e a guerra que declaramos aos outros nos gasta e nos consome”. Não vale a pena! O mal guardado fará maior dano em nós mesmo!

 Em 1 João 2.9-11 diz: “9 Aquele que diz que está na luz, e odeia a seu irmão, até agora está em trevas. 10 Aquele que ama a seu irmão está na luz, e nele não há escândalo, 11 Mas aquele que odeia a seu irmão está em trevas, e anda em trevas, e não sabe para onde deva ir; porque as trevas lhe cegaram os olhos”.

Não há progresso espiritual nessas pessoas que se jogam contra os outros, que projetam o que é deles em outros, não há ainda um crescimento espiritual. Quem não ama não está na luz e faz escândalos, mostrando seus celeiros cheios de sementes do mal. No verso 10 fica claro que o amor tem que ser por essência e não por reciprocidade, senão for por essência haverá escândalos quando se jogarem aos outros. No verso 11 mostra que quem odeia o irmão ainda tem sua capacidade de amar continuamente imatura. Se houver reação a frustação pode-se existir ódio e não amadurecimento espiritual. O menos provável é que Deus esteja dirigindo tal pessoa.

Em 1 João 3.11-15 diz: “11 A mensagem que vocês ouviram desde o princípio é esta: que nos amemos uns aos outros. 12 Não sejamos como Caim, que pertencia ao Maligno e matou o próprio irmão. E por que o matou? Porque o que Caim fazia era mau, e o que o seu irmão fazia era bom. 13 Meus irmãos, não estranhem se as pessoas do mundo os odeiam. 14 Nós sabemos que já passamos da morte para a vida e sabemos isso porque amamos os nossos irmãos. Quem não ama está ainda morto. 15 QUEM ODEIA O SEU IRMÃO É ASSASSINO, e vocês sabem que nenhum assassino tem em si a vida eterna”.

Essa passagem supõe que odiar é uma espécie de homicídio, quem odiar é um homicida em potencial, por isso, quando alguém odeia ele quer destruir o outro, sua imagem, honra e etc. No mínimo quer causar algum tipo de dano e no máximo de fato comete homicídio.

E em 1 jo 4.7 diz: “Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus”. Ora, o amor procede de Deus! Mas quem sente o ódio procede de quem? De Deus que não é!

Ninguém conhece a Deus sem amor, vejam: “1 ainda que falasse as línguas dos homens e dos anjos... 2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. 3 E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria” 1 coríntios 13. Sem amor nada adianta tanta espiritualidade. Assim como relata 1 jo 4.20:  “Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?” Então espiritualidade sem amor não é verdadeiramente espiritualidade, ódio é oposto a espiritualidade!

Enfim... Não vale a pena! Não devemos colecionar nada de ruim dentro de nós, não devemos ser celeiros de ódio, mas sim templos do Espírito Santo de Deus, “ou vocês não sabem que o corpo de vocês é o templo do Espírito Santo, que vive em vocês e lhes foi dado por Deus? Vocês não pertencem a vocês mesmos, mas a Deus” I Coríntios 6:19 NTLH.

Não sejam inveterados com relação aos sentimentos ruins, pois cada um deles guardados por tempo demasiado se tornará em ódio! Joguem todo o lixo fora! Vocês não são lixeiras ou celeiros do mal, mas morada de Deus! Nada deve ter poder absoluto em vocês, exceto Deus. Nada deve ser mais imperioso em vocês do que o Senhor!

Raiva/ira – Bem, todo mundo sabe o que é raiva né? Porque esse sentimento é bem comum, é uma experiência comum aos seres humanos, provavelmente de modo universal. Esse comportamento de ira, fúria e de irritação pode ser momentâneo, mas se conservado toma outra forma. Com a raiva se pode saber algo sobre o ódio, ela é uma amostra, daí uma característica do ódio.

Contudo, a raiva nem sempre é um pecado. É claramente um atributo de Deus. Essa ira divina é vigorosa, intensa, consistente, controlada e invariavelmente uma expressão de indignação perante a injustiça. Deus é raivoso (Salmo 7:11; Marcos 3:5). O dicionário Webster define a ira como: “emoção excessiva, paixão despertada por um sentimento de injustiça ou erro”. Biblicamente falando, a ira é uma energia dada por Deus para nos ajudar a resolver problemas. De exemplos por resumo temos Paulo confrontando Pedro por causa de seu mau exemplo (Gálatas 2:11-14) e Jesus ficando irado pela forma em que alguns judeus tinham difamado o louvor no templo de Deus em Jerusalém (João 2:13-18). Note que nenhum desses exemplos de ira envolveu autodefesa, mas defesa de outras pessoas ou de um princípio. Mas não é sobre a ira de Deus ou sobre a ira como um sentimento de injustiça que quero tratar aqui. Isso poderá ser tratado em outro momento.

Continuando... Eu noto na raiva uma diferença bem clara com a aversão inveterada, na aversão se vê algo entranhado, muita coisa ruim juntada, que é claro leva tempo se formando, a pessoa nota isso mais cedo ou mais tarde e assim pode mudar a situação se quiser, jogando pra fora de si o que não presta.  Já a raiva é uma irritação impulsiva, pode acontecer de repente sem que queiramos, não é um sentimento causado somente pelo o que está dentro, mas sim causado por fatores externos.

A raiva muitas vezes nos sobrevém mesmo sem a nossa vontade. São situações que acontecem em que somos pegos de surpresa por uma atitude de alguém ou circunstância e que nos leva à raiva. Contudo, o que não podemos fazer é deixar a raiva nos tomar, um provérbio chinês diz: “Se você é paciente em um momento de raiva, você evitará cem dias de sofrimento”.

Clarooooo! Há um perigo com relação à raiva: constantes explosões de irritabilidade, de raiva, de ira, mostram que o interior pode estar se enchendo de sementes do mal e isso trará dias e dias de sofrimento. “Não permita que a ira domine depressa o seu espírito, pois a ira se aloja no íntimo dos tolos” Eclesiastes 7:9.

E dominar-se torna muito necessário! “O tolo dá vazão à sua ira, mas o sábio domina-se” Provérbios 29:11. É necessário se dominar, se controlar, mesmo diante daqueles que nos são íntimos e que confiamos, pois esses mesmos podem nos desnudar perante outros, trazendo dias de sofrimento. É necessário se dominar para não projetar negativamente nos outros, essa reação repetidas vezes é um tipo de prova de fraqueza egóica, quem tem o ego forte quase nunca explode em irritabilidade. Um romancista, poeta e dramaturgo francês, Alphonse Daudet disse: “o ódio é a cólera dos fracos”. CER-TA-MEN-TE!

Segundo o filósofo e político italiano, Maquiavel, “os homens ofendem por medo ou por ódio”, massss... O Apostolo Paulo aconselha: "Quando vocês ficarem irados, não pequem, apaziguem a ira de vocês antes que o sol se ponha” Efésios 4:26. Definitivamente não devemos alimentar este sentimento, não devemos esperar para resolver nossas questões tardiamente, precisamos resolvê-las quanto antes para que não se fixem dentro de nós, e isso, antes que o dia se acabe, porque “a sabedoria do homem lhe dá paciência; sua glória é ignorar as ofensas” Provérbios 19:11.

Com certeza: “melhor é o homem paciente do que o guerreiro, mais vale controlar o seu espírito do que conquistar uma cidade” Provérbios 16:32, pois DE-FI-NI-TI-VA-MEN-TE “o homem irritável provoca dissensão, mas quem é paciente acalma a discussão”  Provérbios 15:18. Usando as palavras de Tiago 1:19-20, eu digo: “19 meus amados irmãos, tenham isto em mente: Sejam todos prontos para ouvir, tardios para falar e tardios para irar-se, 20 pois a ira do homem não produz a justiça de Deus”.

Precisamos nos controlar nos momentos de raiva e não agredir verbal ou fisicamente o outro que por algo nos ofendeu. Um ditado popular diz que: “Não podemos impedir que as aves voem sobre nossa cabeça, mas podemos impedi-las de fazer ninho sobre a mesma”. Da mesma forma, muitas vezes nós não iremos conseguir impedir o acesso à ira, mas nós podemos impedir que tal sentimento transforme-se em algo pior.

Uma das figuras centrais da Reforma Protestante, Martinho Lutero, comentou esse dito popular usando Efésios 4:26 assim: “Não podemos impedir que os pássaros voem sobre as nossas cabeças, mas podemos impedir que eles façam ninhos sobre elas. Assim também não podemos nos livrar de sermos tentados, mas podemos lutar para não cairmos em tentações.”

A natureza humana é muito intolerante com próximo, não deveria ser assim, mas é. Há pouca paciência, respeito, misericórdia e compreensão. Por isso é muito fácil ficar com raiva e essa raiva pode crescer de tal forma que se transformará em mágoa ou até ódio. É preciso lutar pra não cair na tentação da raiva. Tenham muito cuidado, “a raiva leva ao ódio e o ódio leva ao sofrimento” Mestre Yoda, no filme: Batalha nas Estrelas.

E terminando com esse ponto, quero dizer a todos: a raiva sentida pelo insensato sempre virará algo ruim, algo como a mágoa, por exemplo, já a raiva sentida por alguém lúcido, sempre virará prudência e liberdade, pois ele aprenderá com ela. Sejam lúcidos cada um de vocês!

Rancor/mágoa/amargura – Aqui temos outro termo bem conhecido, um sentimento de tristeza, pesar, desgosto e ressentimento. E eu noto uma compatibilidade entre mágoa e aversão inveterada como também a mágoa com a raiva.

Mágoa e raiva – Esses dois sentimentos podem acontecer de repente sem que queiramos, são causados por fatores externos. E nesses dois casos podemos mudar a situação se assim quisermos, jogando pra fora de nós.

Mágoa e aversão inveterada – ambos os casos algo está guardado, entranhado, criando raízes profundas e ao longo desse tempo vão se tornando raízes venenosas. O autor de Hebreus na versão NTLH nos aconselha atenção e diligência: “... Cuidado, para que ninguém se torne como uma PLANTA AMARGA QUE CRESCE... Hb.12:15b, e na versão RC: “...Tendo cuidado de que nenhuma RAIZ DE AMARGURA, BROTANDO, VOS PERTURBE...” Hb.12:15b.

A amargura é um veneno que desenvolve e cresce como raízes e essas raízes venenosas fazem mal primeiramente para aqueles que as tem. Onde houver qualquer tipo de raiz de amargura haverá uma ação contínua de tormentos, tais como: ideias fixas negativas, sentimento de desvalorização, sentimento de fadiga, sentimentos persecutórios, tendência a irritabilidade, tendência a enclausurar, doenças psicossomáticas e etc. Apenas com esses exemplos temos a ideia de uma grande perturbação, assim como descreve o autor de Hebreus.

Vamos ler agora o verso completo: “Tomem cuidado para que ninguém abandone a graça de Deus. Cuidado, para que ninguém se torne como uma planta amarga que cresce e prejudica muita gente com o seu veneno” (Hb 12:15 NTLH). Hummmmm... “PREJUDICA MUITA GENTE COM O SEU VENENO”...

Vamos ler agora o verso completo noutra versão: “Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem” (Hb 12:15 RC). Hummmmm... “POR ELA MUITOS SE CONTAMINEM”...

Muitos têm guardado mágoas em seus corações por longo tempo criando raízes profundas, ao longo desse tempo, a mágoa assume parte ou totalidade do caráter e comportamento dessas pessoas e cria um terreno fértil para que raízes de amargura sejam geradas com profundidade em outras pessoas.

Muitos vivem amargamente, falando mal de outras pessoas, criticando a tudo e a todos, não é um mal concentrado neles mesmos somente, mas um mal em forma de raízes que se alastram. Não conseguem crescer e se desenvolverem. Clarooooooo! As raízes venenosas tomaram conta da vida dessas pessoas, não há espaço pra nada mais! O crescimento da vida dessas pessoas está comprometido e impedindo o crescimento dos outros.

Pessoas amarguradas são feridas no seu ego e a dor que é causada é tão forte que elas ficam constantemente em alerta, pensando nisso e naquilo, justificando suas razões a ponto delas precisarem de outras pessoas para revelar as suas insatisfações. E o que elas esperam ouvir? Uma afirmação daquilo que elas pensam. É incrível isso! Mas essas pessoas precisam desabafar com outras, desabafar o que elas não conseguem arrancar, desabafar o que elas não conseguem jogar para fora de si sem que seja jogado nos outros. Do que isso resolve? Não resolve nada!

Então a raiz venenosa não contamina só os que as tem? AB-SO-LU-TA-MEN-TE nãoooooo! Os adoecidos com amargura contaminam outros. Vou repetir: Os adoecidos com amargura contaminam outros! Vou repetir mais uma vez: Os adoecidos com amargura contaminam outros! Preciso repetir mais uma vez? Creio que não, já ficou claro!

A Raiz de amargura pode ser formada através de experiências negativas que uma pessoa tenha vivido, tais como: ofensas, agressões, injustiças, sofrimentos, prejuízos, perdas, decepções, rejeições, traumas ou por nada. Sim por nada! A possibilidade de a pessoa ter apenas fantasiado algo ruim é possível sim. Ninguém está livre de algumas dessas coisas não é? Entretanto no verso na parte ‘a’ diz: “Tomem cuidado para que ninguém abandone a graça de Deus...” (Hb 12:15 NTLH), “Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus...” (Hb 12:15 RC).

Aí está o segredo! Quer cortar essa raiz venenosa? Então tomem vocês cuidado, porque a amargura é um veneno que pode se desenvolver sorrateiramente, tomem vocês cuidado e não abandonem a Graça de Deus, aí está o segredo: agarrem com força na Graça do Senhor! Corte essa raiz de uma vez só! Não resolve nada contaminar os outros! Exceto armadilha preparada, cova cavada para os que contaminam os outros!

Antipatia Um tipo de aversão, uma repulsa, repugnância instintiva diante de alguém ou de alguma coisa.

Já escutei algumas vezes a seguinte frase: “eu odiava o Fulano quando não o conhecia, mas com o tempo passei a gostar” ou “meu santo não bate com o dele”. Essas frases demonstram antipatia!

Empatia é aptidão para se identificar com o outro, é se colocar no lugar do outro para tentar entender seu sentimento e comportamento, essa habilidade deve ser aprendida logo na infância, normalmente são os pais responsáveis por ensinar a empatia aos filhos. Quem cresce sem ser empático se torna insensível e egoísta. Dessa habilidade de nos colocarmos no lugar do outro podemos sentir antipatia ou simpatia, simpatia é o oposto de antipatia, é o afeto que faz com que duas ou mais pessoas se mantenham unidas. Então como eu disse: a nossa resposta a essa habilidade de empatia poderá ser simpática ou antipática.

Ninguém sente simpatia ou antipatia gratuita ou incondicional por alguém. Engana-se quem acha que gosta ou não gosta do outro por nada! O problema está na razão que nos torna simpáticos ou antipáticos, muitas vezes desconhecemos essa razão quando ela é inconsciente. Quando não sabemos por que gostamos ou não de alguém é porque isso se encontra escondido na inconsciência. Ao conhecer alguém gostamos ou não gostamos dele por identificação. Por exemplo, gostamos porque algo nosso está naquela pessoa, algo nosso foi compatível com aquela pessoa ou algo que aquela pessoa possua - que não possuímos - é admirável e gostaríamos de ter ou ser, aí houve identificação, por isso dizemos: “me identifiquei com o fulano”.

Por outro lado, pode acontecer de não gostarmos de alguém que seja incompatível, por ter algo que não gostamos ou até porque a outra pessoa possui algo nosso do qual não gostamos de jeito nenhum. Por isso alguns dizem: “meu santo não bateu com o dele”, kkkkk não mesmo? Pode ser que os lados desprezíveis dos ‘santos’ sejam idênticos! Kkkk

O pai da psicanalise Sigmund Freud em um dos seus textos (1921) diz que podemos nos identificar com coisas boas do outro, mas de igual modo, podemos também nos identificar com os sintomas das pessoas, com os problemas que se apresentam no outro e que reconhecemos como nosso. Segundo Freud por identificação, nós podemos dar mais importância ao sintoma do que ao objeto, ou seja, a própria pessoa. E na perspectiva de outro psicanalista, Juan-David Nasio (1999), a pessoa pode identificar-se com o outro de duas maneiras, conscientemente e inconscientemente, segundo o esclarecimento do autor nem sempre temos consciência porque amamos ou odiamos.

Muitas pessoas não gostam de outras ou até odeiam e sem motivo algum! Sem motivo? Não mesmo! Tem motivo, mesmo que não saibam tem!

Eu digo que todos nós podemos nos tornar pessoas melhores pelo autoconhecimento, podemos refletir por que desgostamos tanto de determinadas pessoas. Encontrar essas razões nos trará mais sabedoria, com reflexão saberemos mais de nós mesmo como do outro. Com um pouco mais de empatia poderemos ter mais simpatia do que antipatia, daí talvez gostarmos um pouco mais de quem gostamos de menos.

O pastor e autor de mais de 60 livros, John C. Maxwell, disse: “pessoas suscetíveis à mágoa tendem a encontrar ofensas onde elas não existem”. É verdade isso o que ele fala, ainda mais se falando de pessoas amarguradas. Mas dentro do que eu falei sobre identificação: será mesmo que essas pessoas tendem a encontrar ofensas onde elas não existem? Creio que não! As ofensas estão nelas mesmas e não nos outros, elas só não sabem!

Esse mesmo autor disse: “A natureza humana parece dotar as pessoas da capacidade de julgar todo o mundo, menos a elas mesmas”. Não julguem os outros, não procurem ofensas nos outros, mas sejam empáticos com os outros e olhem para vocês mesmos e façam uma autoavaliação. A antipatia é uma característica do ódio, então reflitam!

Discorri aqui sobre o ódio analisando a definição do dicionário Aurélio, que define o ódio como: aversão inveterada, raiva, mágoa e antipatia. Vejo essas definições como características do ódio, portanto dessas quatro, a AVERSÃO INVETERADA é o ódio propriamente dito e nela cabem todas as outras definições, em minha opinião.

Terminando, eu posso dizer-lhes caros leitores, ódio é um sentimento do qual eu conheço teoricamente, mas não posso dizer o mesmo com a minha pratica de vida, nesse sentido o ódio é desconhecido por mim, não há pessoa no mundo que eu odeie. Contudo já senti raiva, já tive explosão de irritabilidade, já senti muita mágoa, mas consegui jogar pra fora de mim àquilo que me destruía. Não permiti serem construídos dentro de mim celeiros e menos ainda enche-los de sementes de ódio. Não permiti que raízes crescessem e menos ainda tomassem profundidade dentro de mim. Esse sentimento não está longe da minha realidade, anda de um lado ao outro, eu vejo, mas não mora em mim e não tenho portas abertas para ele. Eu uso a lógica da fé inteligente, que me faz refletir e analisar todo e qualquer sentimento, retirando para fora de mim os que são ruins e alimentando os que são bons.

O que eu penso sobre o ódio? Tentei aqui descrever e reforço: o ódio só faz mal a quem o sente, o ódio impede-nos de seguir em frente, de sermos saudáveis, de socializarmos, de realizar sonhos e de concretizar objetivos. E o que eu sinto sobre o ódio? Nada, nada,nada! Não sinto ódio!

Atenção: o ódio é a destruição dos que o sentem, todos devem reagir e não sucumbir! Desvencilhem o coração do ódio!

Para reflexão: “13 Não fiquem irritados uns com os outros e perdoem uns aos outros, caso alguém tenha alguma queixa contra outra pessoa. Assim como o Senhor perdoou vocês, perdoem uns aos outros. 14 E, acima de tudo, tenham amor, pois o amor une perfeitamente todas as coisas. 15 E que a paz que Cristo dá dirija vocês nas suas decisões, pois foi para essa paz que Deus os chamou a fim de formarem um só corpo. E sejam agradecidos” Colossenses 3.13-15.

"Você pode desconfiar de uma admiração, mas não de um ódio. O ódio é sempre sincero" Millôr Fernandes

Leia também, Sobre o amor...:
http://adrianacostareis.blogspot.com.br/2010/07/sobre-o-amor.html

Graça, Paz e amor a todos!

Pastora Adriana Reis

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

O grande salto!



“Tente mover o mundo - o primeiro passo será mover a si mesmo”.
Platão

Quer mudar o mundo? Quer mudar as coisas em sua volta? Quer mudar os outros? Muito bacana! Mas antes a mudança precisa vir de você mesmo, e isso não é uma coisa fácil, mas também não é nada impossível, basta você querer, acreditar e buscar a sua mudança.

A dificuldade de mudança é uma adversidade e as adversidades fazem parte da vida, quer queiramos ou não. É preciso superar cada dificuldade ou adversidade que surgirem na vida, superar as adversidades é um dos maiores obstáculos que enfrentamos. Vários são os obstáculos encontrados durante nosso percurso de vida, os problemas sejam grandes ou pequenos apresentam-se a nós durante toda a nossa existência, mas o que é adverso a nós é sempre mais complicado de lhe dar.

O adverso a nós faz-se um desafio, contudo a cada adversidade que encaramos serve para nos fortalecer, fortalecer a nossa vontade, confiança e capacidade de vencer os obstáculos futuros, pois as adversidades nos ensinam, só não aprende quem realmente não quer, mas os que querem acordam para absorver o aprendizado. Heródoto, filósofo grego, disse: “A adversidade tem o efeito de atrair a força e as qualidades de um homem que as teria adormecido na sua ausência”. O que é adverso pode nos ensinar mais do que pensamos!

Eu digo: talvez você não consiga mudar o mundo, mas pode mudar muitas coisas a partir de sua própria mudança. Se respondermos de forma positiva e construtiva aos nossos desafios, a qualidade a força e as virtudes como: coragem, combatividade, caráter, perseverança e esperança emergirá lá de dentro de cada um de nós. Certamente algo nos impulsiona diante das adversidades!

Precisamos dar um grande salto! Mas muitos estão abatidos e não conseguem se mover. Mas eu digo: o menor movimento para alcançar a mudança já é um grande salto! Já é um salto pra quem possa estar parado. O seu salto pode parecer pequeno a muitos olhos, mas não é pequeno, é do tamanho que você consegue. Vai ser grande pra quem talvez não fez nada até hoje. Isso já é um começo! Mire o alvo e vá! Não espere que o mundo mude ou outras pessoas mudem, mas mude você. Vá você em direção à mudança e tudo será diferente.

Reavalie sua vida, pense nos seus erros, os considere para aprender com eles, volte um pouquinho à trás para ver onde você falhou, observe, pense e se mova em direção diferente, corrigindo o que puder. Para dar um salto para frente literalmente é preciso dar uma corridinha para trás. Esses passinhos para trás impulsiona o salto. Assim é na vida! Caso não consiga ver nessa volta, nesses passos a trás onde você falhou (todos nós falhamos, desde o pensar ao agir) é porque o orgulho ainda reina em você. Ai é preciso rebaixar! É dar aquela abaixadinha para poder dar o salto, é preciso deixar o orgulho de lado, esquecer de você por um instante e se lembrar das palavras do Apostolo Paulo: “...não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim...” Gálatas 2:20.

Nós somos o que fazemos, mas somos principalmente o que fazemos para mudar o que somos. Não se esqueçam disso! Eu e você podemos mudar muitas situações, podemos ajudar até mudar os outros e mais ainda, podemos ajudar mudar o mundo, mas antes é preciso que haja mudanças em cada um de nós! E isso não é impossível, o salmista diz: “E clamaram ao Senhor na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades.” Salmo 107:6

Se houver mudanças daremos um grande salto para frente, não importa o que eu tenha que mudar ou o que você tenha que mudar, se movimentarmos nessa direção já será um passo, nosso grande passo! E teremos vencido nossa maior adversidade, nós mesmos!

"Muitos homens devem a grandeza da sua vida aos obstáculos que tiveram que vencer." C. E. Spurgeon

“A vida é como andar de bicicleta. Para ter equilíbrio você tem que se manter em movimento”.
Albert Einstein

Graça, Paz e mudanças a todos!


Pastora Adriana Reis.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Sem freio na boca!


“A única coisa que temos de respeitar, porque ela nos une, é a língua”. 
Franz Kafka

Vi um post de natureza agressiva e confesso que eu fiquei perplexa! Não porque eu não tenha defeitos, pelo contrario tenho e tenho muitos, e não quero julgar ninguém com o que eu vou dizer. Em minha opinião não dá pra julgar ninguém porque TODOS NÓS COMETEMOS FALHAS, e ninguém deve julgar ninguém, já que existe um só juiz, que é Cristo Jesus, Ele julga em nosso lugar. No entanto quero aproveitar para um momento de ensinamento para qualquer um que seja filho de Deus, porque quem não é não ligará muito, apesar de não deixar de ser muito feio o que eu vi pra qualquer um, cristão ou não cristão! Li no post palavras pesadas e uma em particular bem assustadora, “@#$*&¨%$”. Fica claro que o individuo que escreveu estava grilado com alguém e os comentaristas do post corresponderam, na maioria indivíduos cristãos, daí minha perplexidade.

 “@#$*&¨%$” é um xingamento, claro que é! A definição no dicionário: Nesta acepção, xingar, falar mal no sentido de xingar e falar palavrões é fazer uso de um linguajar blasfemo, profano ou vulgar.

Não vou revelar a tal frase pra não expor o autor do post, pois sei bem o que diz em Provérbios 9:6-9, “6 Deixai os insensatos e vivei; e andai pelo caminho do entendimento. 7 O que repreende o escarnecedor, toma afronta para si; e o que censura o ímpio recebe a sua mancha. 8 Não repreendas o escarnecedor, para que não te odeie; repreende o sábio, e ele te amará. 9 Dá instrução ao sábio, e ele se fará mais sábio; ensina o justo e ele aumentará em entendimento”.  E ainda sei o que diz Provérbios 29:7-11 “8 Os homens escarnecedores alvoroçam a cidade, mas os sábios desviam a ira. 9 O homem sábio que pleiteia com o tolo, quer se zangue, quer se ria, não terá descanso. 10 Os homens sanguinários odeiam ao sincero, mas os justos procuram o seu bem. 11 O tolo revela todo o seu pensamento, mas o sábio o guarda até o fim”. Caso o revelasse provavelmente me odiaria e se voltaria contra mim! Mas minha intenção com este post não é repreender o insensato, pois quero descanso, mas aqueles que eu tenho por sábios, esses me amarão e terão mais entendimento no que a palavra de Deus fala sobre o assunto.

Bem... Como um crente pode ter um linguajar tão vulgar? Fico perplexa! Xingar é contra os padrões divinos e é imoral, provém de um coração possivelmente mau OU NO MÍNIMO QUE ESTEJA MUITO MAL. Em Mateus 12:34b,35 diz: “34 Como podeis vós dizer boas coisas, sendo maus? Pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca. 35 O homem bom tira boas coisas do seu bom tesouro, e o homem mau do mau tesouro tira coisas más”. Está bem aí de onde essa pessoa tirou essa frase, tirou da abundancia que há no coração dela.

Mas também não sei ao certo se o individuo que postou isso seja realmente um crente, pode ser totalmente um descrente. O salmista Davi descreve os ímpios: “A sua boca está cheia de imprecações (pragas, maldições), de enganos e de astúcia; debaixo da sua língua há malícia e maldade” Salmo 10:7, e ainda em Provérbios 15:28b diz: “Mas a boca dos ímpios derrama coisas más”. E aindaaaaaa em Romanos 3:12-14 diz: “12 Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só. 13 A sua garganta é um sepulcro aberto; com as suas línguas tratam enganosamente. Veneno de víbora está debaixo de seus lábios. 14 A sua boca está cheia de maldição e amargura”. HUM-HUMMMM! A palavra está certíssima!!!!!

Sabe de uma coisa? Isso me entristece, porque falar palavras assim contamina e corrompe tanto você como os outros. Uma pena! Uma pena, mas vi nos comentários pessoas que sei que são cristãs. É de engasgar! Uma pena! As concordâncias mostram a corrupção do bom coração (1 Coríntios 15:33). Infelizmente... Mas “a boca do tolo convida a ruína” Provérbios 10:14b. Eu gostaria muito que pessoas que eu amo não tivessem prazer nesse tipo de coisas e que nem fizesse parte desse tipo de coisa, porque isso é um laço, Provérbios 12:13a diz: “O laço do ímpio está na transgressão dos lábios, mas o justo escapa da angústia” (Ver também Pv 13:3). Certamente “a boca do tolo é a sua própria destruição, e os seus lábios um laço para a sua alma” Provérbios 18:7. O que vocês que são de Deus estão concordando com coisas do tipo? O justo escapa da angustia porque não faz parte dessas coisas! O que vocês fazem ai? Ai não é o lugar de vocês irmãos!

Tenham cuidado! “os lábios do tolo o devoram” Eclesiastes 10:12b, e “toda palavra frívola que os homens proferirem hão de dar conta no dia do juízo” (ver também verso 37). Cuidado e muito cuidado, não saiam falando por aí bobagens, Deus requererá de vocês! Será que vocês não veem que o que sai da boca procede do coração, e é isso o que contamina o homem? (Mateus 15:18). Meu Deussssss! Não veem? Genteeeeee de Deus prestem atenção isso é infernal! Tiago 3:6,9 diz:  “6 A língua também é fogo, mundo de iniquidade situada entre os nossos membros. Ela contamina todo o corpo, inflama o curso da natureza, e é por sua vez inflamada pelo inferno. 9 Com ela bendizemos ao Senhor e Pai, e também com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus”.

Meus amados, coisa desse tipo, palavras assim causa uma brecha na sua armadura espiritual e dá abertura ao Inimigo, em Provérbios 15:4 diz: “uma língua saudável é árvore de vida, mas a língua enganosa esmaga o espírito”. Meus amados irmãos assumam uma postura clara contra o uso de palavras do tipo, tanto na sua vida pessoal como na interação com outros, façam assim como Provérbios 4:24 diz: “desvia de ti a perversidade da boca; afasta de ti a corrupção dos lábios”. Meus amados tenham cuidado, pois: “O temor do Senhor é odiar o mal; odeia o orgulho, a arrogância, o mau caminho, e a boca perversaProvérbios 8:13.

Não falem coisas do tipo, o povo de Deus tem a missão de edificar e não de destruir, que “não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, conforme a necessidade, para que beneficie aos que a ouvem” Efésios 4:29, “e não vos associeis com as obras infrutuosas das trevas, antes, porém, condenai-as” Efésios 5:11. Façam como disse o Apostolo Paulo: “evita os falatórios inúteis, porque produzirão maior impiedade” 2 Timóteo 2:16.
   
Muitas vezes falar palavras do tipo é fruto do orgulho ou de querer demonstrar atitude. Talvez alguns estão pensando: “e daí? Falo o que eu quiser, eu falo mesmo!” Que tolice! Grande coisa! Em Salmo 12:4 “Pois dizem: Com a língua prevaleceremos, os lábios são nossos: quem é senhor sobre nós?” Genteeee o que é isso? Coisa feia! Vejam o que diz o salmista: “pelo pecado da sua boca, e pelas palavras dos seus lábios fiquem presos na sua soberba...” HUM-HUMMMM!

Talvez aqui não fosse uma demonstração de atitude, mas de ira e impaciência. Em Provérbios 29:20 diz: “Tens visto um homem precipitado nas suas palavras? Maior esperança há para o tolo do que para ele”. E ainda em Eclesiastes 5:2 “Não te precipites com a tua boca, nem o teu coração se apresse a pronunciar palavra alguma diante de Deus. Deus está nos céus, e tu estás na terra, pelo que sejam poucas as tuas palavras”. E faço minhas as palavras de Tiago 1:19,20 “19 Sabei isto, meus amados irmãos: Todo homem seja pronto para ouvir, tardio para falar e tardio para se irar, 20 pois a ira do homem não opera a justiça de Deus”.

Talvez aqui não fosse uma demonstração de atitude, de ira ou impaciência, mas para revidar algo. Não façam assim! Vejam a historia de Jó, sua atitude não foi em revidar, “não pecou Jó com os seus lábios (Jó 2:10). Quando vocês virem coisas do tipo irmãos refreiem a boca de vocês, não comente um post desse nível, seu comentario é como palavras ditas, o salmista diz:  “Guardarei os meus caminhos, e não pecarei com a minha língua; refrearei a minha boca enquanto o ímpio estiver na minha presença” Salmo 39:1. E lembre-se “21 Não apliques o teu coração a todas as palavras que se disserem. 22 Pois sabes no teu coração que muitas vezes tu mesmo amaldiçoaste a outros” Eclesiastes 7:21a,22, então deixe a hipocrisia de lado né! E por fim amados revidar não é de Deus! “9 Não pagueis mal por mal, nem injúria por injúria. Pelo contrário, BENDIZEI, PORQUE PARA ISSO FOSTES CHAMADOS, a fim de receberdes bênção por herança. 10 Pois quem quiser desfrutar a vida, e ter dias felizes, refreie a sua língua do mal, e os seus lábios não falem engano” 1 Pedro 3:9,10.

Sei que “da mesma boca procedem a bênção e maldição. Meus irmãos, não convém que isto seja assim” Tiago 3:10.

“Agora, porém, despojai-vos também de tudo: da ira, da cólera, da malícia, da maledicência, das palavras torpes da vossa boca” Colossenses 3:8.

Graça, Paz e sensatez  a todos!

Pastora Adriana Reis.


quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

De todo o coração


(Palavra da pastora para os membros da Igreja Ministério Shallom - virada do ano)

“Ainda assim, agora mesmo diz o Senhor: Convertei-vos a mim DE TODO O VOSSO CORAÇÃO... rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes, e convertei-vos ao Senhor vosso Deus; porque ele é misericordioso, e compassivo, e tardio em irar-se, e grande em benignidade".

João 2:12-13

A palavra coração é uma das palavras mais frequentemente usada na Bíblia. Ela ocorre 694 vezes no singular e 6 vezes no plural no Antigo Testamento, e no Novo Testamento ela ocorre 156 vezes no singular e também 6 vezes no plural, ao todo 862 vezes, e desses todos versos, 6 deles do Novo Testamento mostram o poder de Deus de conhecer todo o coração do homem, sem que nada seja escondido.

Não escondemos nada de Deus, assim nosso coração precisa estar continuamente bem guardado, guardado daquilo que é mal e acima de tudo guardar dentro dele o que realmente é importante: a palavra do senhor. A palavra do Senhor é ensinada a humanidade desde o inicio de tudo, digo: tudo que foi preciso para que a humanidade soubesse sobre Deus, foi revelado em cada época de alguma forma, e hoje em nossa época temos a Bíblia: que é a viva palavra do senhor.

Hoje as palavras contidas nesse livro chamado de bíblia, são ensinadas por muitos em especial pastores de igrejas que são possuidores de conhecimento (pelo menos é o que se espera), homens e mulheres que não são super-heróis, embora continuem sendo seres humanos, agem em nome do Senhor (pelo menos é o que se espera). Em Jeremias 15:15 diz: “Dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, que vos apascentem com conhecimento e com inteligência”.

Vivemos num mundo exigente, num tempo em que todos esperam da liderança eclesiástica procedimento altruísta, ético, moral e inteligente, não falo de exigências incabíveis biblicamente aqui, mas de exigências correlatas à palavra do Senhor Jesus. Isso se espera dos homens e mulheres que foram dados por Deus segundo o coração Dele, de acordo com o verso: pastores com conhecimento e inteligência! Isso demonstra um real desejo de Deus. Não devemos estar distantes daquilo que é desejo de Deus para o rebanho.

O verso diz: “pastores... que vos apascentem com conhecimento e com inteligência”. A falta dessas qualificações pode ser a ruina de muitos rebanhos. Contudo e certamente em muitos casos não é falta de ensinamento em conhecimento e inteligência que dispersam ovelhas, mas a falta dessas mesmas atentarem aos ensinamentos. Em Oséias 4:6 diz: “Eis que o meu povo está sendo destruído porque lhe falta conhecimento da Palavra. Porquanto fostes negligentes no ensino...”. Povo destruído por negligência de ensinamento? E quando não há essa negligencia? Digo com propriedade de conhecimento de causa, que muitos são destruídos por serem indiferentes ao ensino, muitos se envolvem com a obra do Senhor, contudo não se afeiçoam a Palavra e muito menos na aplicabilidade dela em suas vidas.

Não sejam negligentes, não ignorem o que os pastores de vocês têm a ensinar sobre Deus, eles são dados a vocês para que vocês sejam o que Deus deseja!

Quero compartilhar com os irmãos um sonho que eu tive bem recentemente: um sonho que parecia inicialmente um pesadelo, onde eu fugia de pessoas das quais queriam me destruir, eu passava por lugares escuros, úmidos, frios e escorregadios, tentava escapar por árvores altas e escorregadias, fugia de um cômodo a outro e por um pouco não conseguia, e meu medo era monstruoso! O medo fazia com que meu coração batesse tão rápido que parecia que meu tórax ia se abrir ao meio! Que meu coração parecia que ia sair pela boca. E eu tremia tanto que quicava no chão! Meus maxilares doíam de tanto os dentes baterem! Era uma sensação de solidão e pavor! E de repente na fuga esgotante entrei em uma sala, parecia uma oficina onde tinhas muitas rodas e pneus, parecia uma oficina de bicicletas. E eu apavorada escondida atrás de quadros de bicicletas tentava visualizar uma saída de fuga, quando me apareceu por uma porta um velhinho de cabelos grisalhos que parecia inofensivo, mas mesmo assim eu quicava no chão de pavor e medo...

- E o velho me perguntou: quem está ai?

- Eu levantei o braço tremendo e com a voz trêmula disse: eu!

- Ahhhh vocêêê? Disse o velho TRAN-QUI-LA-MEN-TE (parecia me conhecer)

- E me indagou o velhinho tranquilo: o que está havendo?

- Eu disse: estou sendo perseguida e querem me destruir!

- Mas porque te perseguem? Indaga o velho outra vez

- E eu com dificuldade por causa do tremor das mãos, enfiei a mão direita no meu bolso direito e tirei de lá, sem saber o que tinha no bolso, uma arma de fogo, um revolver, o levantei, o olhei e disse: por causa disso!

- O velho disse balançando a cabeça e sorrindo: Ahhh... Isso eu que projetei!

- E eu fiquei olhando aquilo... Enquanto ele dizia: isso não é pra ferir ou matar, mas pra iluminar, é uma lanterna!

E o pesadelo acabou passando a sonho, e sonho bom, porque acordei com algo de Deus pra mim. Acordei, me levantei, dei uma volta no quarto e sentei na cama e entrei em profunda reflexão, me conectei com meu grandioso Deus e o ouvi: “O SENHOR não vê como vê o homem; pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o SENHOR olha para o coração”. l Samuel 16:7

Eu pensei em discernimento: eu sou uma pastora escolhida e posta diante a um rebanho de Deus e meu desejo é usar o que Deus projetar!  E o Senhor falou em meu coração: O que tem aí dentro do seu coração? E com voz eu respondi: NO MEU CORAÇÃO HÁ BONDADE PARA TODOS!

O que eu tinha na minha mão direita (sou destra, com essa mão tenho força) era algo projetado, criado, algo de Deus! (dado por Deus) Eu não sabia o que ia sair daquele bolso quando tirei algo de lá, mas Deus já tinha conhecimento do que estava lá (Ele projetou o que estava na minha mão) e não era uma arma pra ferir ou matar, causando toda a perseguição, mas pra iluminar, era uma lanterna! (Deus sabia que no meu coração havia bondade e a mim foi dado algo do qual eu podia suportar, algo do qual eu podia segurar firmemente – O COMANDO DE DEUS, A SEGURANÇA DE O SEU AGIR ATRAVÉS DE MIM, como sua agente aqui na terra, que ilumina a mim e a outros).

Dei-me conta que não há adversidade que eu não vença! Mesmo que eu tenha muito medo, mesmo que me sinta apavorada, sozinha e perseguida, o amor perfeito de Deus que está dentro de mim lança fora todo medo (1 João 4:18). Dei-me conta que em qualquer adversidade por mais terrível que seja sempre Deus terá uma saída pra mim (apareceu por uma porta um velhinho e sempre aparecerá). Senti-me abençoada porque maior é aquele que está em mim do que aquele que está nas adversidades (1 João 4:4).

Enfim... Somos pastores dados a essa igreja para iluminar, para ensinar a palavra do senhor segundo Sua benevolente vontade, pastores que vos ensine com conhecimento da palavra da qual buscamos há muitos anos. Nossos estudos têm sido desde o começo libertadores, no entanto muitos irmãos se sentem mexidos psicologicamente e emocionalmente de forma que não veem com clareza o que Deus tem a dar a eles através desses estudos, e sem ver com clareza, recebem muito do que falamos ou ensinamos como ataques pessoais (o revolver na minha mão era uma lanterna e não um revolver) e assim muitas vezes projeta em nós aquilo que não é nosso.

A palavra diz: "Filho meu, não desprezes a correção do Senhor, E não desmaies quando por ele fores repreendido" Hebreus 12:5. Amados irmãos em Cristo não sejam agressivos e reativos aos ensinamentos, “não rasgai as vossas vestes”, mas sim “rasgai o vosso coração” e voltem-se ao que Deus tem a ensinar através dos pastores de vocês.

Deus diz: “Filho meu, atenta para as minhas palavras: às minhas razões inclina o teu ouvido. Não as deixes apartar-se dos teus olhos; guarda-as no íntimo do teu coração.” Provérbios 4:20-21

Que nesse ano não haja perseguições, mas em vez disso, haja olhos que fixam na palavra do Senhor, palavras que são ensinadas por meros e imperfeitos mortais, mas que mesmo assim são seus pastores.

Nesse próximo ano não te incline a sua própria razão, mas ouve a razão de Deus, que temos a ensinar, e não deixe apartar de vocês o ensino do Pai de vocês que está nos céus! Nesse ano guardem o que já foi e lhes será lhes ensinado, guarda no mais intimo do coração!

Em Provérbios 3:1-6 diz: “Filho meu, não te esqueças da minha lei, e o teu coração guarde os meus mandamentos. Porque eles aumentarão os teus dias e te acrescentarão anos de vida e paz... Confia no Senhor DE TODO O TEU CORAÇÃO, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas”.

Cuide cada um de seu coração nesse próximo ano, porque como diz a palavra em Provérbios 4:23 “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem todas as fontes".

Nosso Pai nos chama para dar atenção às suas palavras, para inclinar nossos ouvidos para suas palavras e mantê-las no íntimo de nosso coração. O tesouro que está em nosso coração determinará o fruto que nós produziremos em nossas vidas. Que esse próximo ano seja um ano de produções e resultados, mas acima de tudo de aprendizagem da santa palavra do Senhor!

Se assim for: “Darei a eles UM CORAÇÃO NÃO DIVIDIDO e porei um novo espírito dentro deles; RETIRAREI DELES O CORAÇÃO DE PEDRA e lhes darei um coração de carne”. Ezequiel 11:19

Eu escolhi o primeiro verso lido, verso base, por causa de “TODO O CORAÇÃO”. Deus quer todo o nosso coração. Ele quer que nós O amemos com todo o nosso coração, que O busquemos com todo o nosso coração, que O sirvamos com todo o nosso coração, que acreditemos Nele com todo o nosso coração, que retornemos a Ele com todo o nosso coração.

Em 2 Crônicas 6:14 diz que O Senhor guarda "Tua aliança e a beneficência aos Teus servos QUE CAMINHAM PERANTI TI DE TODO O SEU CORAÇÃO”. Que assim seja!

Graça, Paz e aprendizado a todos!

De quem tem bondade por vocês, pastora Adriana Reis.

domingo, 8 de junho de 2014

Um dialogo salvífico!


Um homem nascido de família simples, numa cidade pequena chamada Judéia, há mais de mil anos, era um homem humilde, tinha uma aparência normal, sem muita formosura, morava em casa muito simples e trabalhava como carpinteiro, profissão comum da época. Esse homem não viveu muito, morreu jovem. Viveu apenas 33 anos e desses anos vividos sua maior influencia publica foram os ultimos três. Parece-nos um homem comum? Simmmmm nos parece, comum como eu e você e tantos outros. Mas Havia algo naquele homem que o tornou diferente de qualquer outra pessoa... Sim, diferentes de todos! Uma personalidade impar. Um homem perfeito! Você imagina alguém assim? Alguém perfeito? Você já conheceu alguém no seu percurso de vida que fosse perfeito? 

Acredito que não... Você como eu certamente conhece pessoas muito boas, com qualidades excelentes, mas não perfeitas. Pois é, aquele homem viveu seus 33 anos de vida de forma tão sublime que se tornou diferentes de todos nós, diferente de todos que já existiram. A forma como usou sua influencia publica, a forma como fez suas declarações o torna diferente de qualquer outra personalidade. Ele marcou a história da humanidade de forma tal que a mesma foi divida entre antes e depois  do seu nascimento. Descreve-lo aqui não caberia, uma edição da Enciclopédia Britânica usa mais de 20.000 palavras para descrever a pessoa Dele. Essa descrição ocupa mais espaço que a de pessoas como Aristóteles, Confúcio, Buda ou Maomé e outros.

Hoje desenhando com uma criança de cinco anos de idade, fui questionada varias vezes sobre esse homem. Ela copiava alguns desenhos e eu desenhava a figura desse homem, curiosa de quem seria, dispara com perguntas. E talvez você esteja se perguntando daí também: Mas quem foi esse homem? Que homem é esse que é tão perfeito assim, que marcou a humanidade? Ele era mesmo humano? Era deste planeta? Eu não conheço ninguém perfeito, não existe ninguém perfeito, todos nós somos falhos e erramos. Ele realmente existiu? Quem foi esse homem e qual seu nome?

Eu digo seguramente: Eu o conheço!

Talvez você pergunte indignado como a criança: O queeeeeee? Conhece? Ele num já morreu? Ele é o Super-homem? (não falei em morte, mas suponho que já tinha uma noção de quem seria)

Resposta - KKK... Sim... Eu o conheço! E Ele não é como eu ou como você, não há comparação! Ele era mesmo humano, não veio a este mundo através de um OVINIS, mas nasceu de uma Mulher, uma mulher terrena e comum, não era ela uma E.T., e nem ele. Não é o Super-homem, pois esse nem existe! Só existe nos filmes. Mas o homem do qual eu falo existe, Ele é real, forte e vive!

“Mas ele morreuuuuuu? Morreu morreu!” Pergunta e afirma a criança.

Resposta- KKK... É Ele morreu sim, morreu com a pior morte que já existiu, uma morte dolorosa e vagarosa, a chamada morte de cruz! Foi cravado no madeiro, por pregos que trespassaram seus pés e mãos (“E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até a morte, e morte de cruz!” Filipenses 2:8).

“Como ele se chamava?” Pergunta a criança.

Resposta – Jesus, o Cristo ("Portanto, o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho e lhe chamará Emanuel."  Isaías 7:14  - Emanuel, no hebraico: Deus conosco, é um nome profético que se referia à vinda do ungido (Cristo [Mateus 2.4], titulo derivado do grego, equivale a Messias, a ungido) de YHWH à Terra,  usado para se referir a Jesus, por Ele ter cumprido  profecias que anunciavam a vinda do Messias. "E dará à luz um filho e chamarás o seu nome Jesus, porque Ele salvará o Seu povo dos seus pecados" Mateus 1:21

E pergunta curiosa: É o Jesus da televisão? O Jesus da televisão é de verdade? Igual eu?

Resposta - Sim, de verdade! (mas não como ela, ou eu ou você – "...ninguém há como o SENHOR nosso Deus" Êxodo 8:10).

Pergunta indignada: “Ué era forte? Por que ele num bateu nos bandidos que furou ele?” ("E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem". Lucas 23:34).

Resposta - Porque Ele foi muito bonzinho, igual a um filhotinho de ovelha, não quis descontar e ficou caladinho e se deixou apanhar ("Foi levado como a ovelha para o matadouro; e, como está mudo o cordeiro diante do que o tosquia, Assim não abriu a sua boca". Atos 8:32).

Com sentimento de compaixão a criança fala: “Tadinho dele! Ah nem! Manda a policia prender o bandido que matou ele. Um homem matou um gatinho lá na rua de casa. Tem que prender!”... E pergunta olhando para o meu desenho: “porque fizeram isso?” ("16 E por esta causa os judeus perseguiram a Jesus, e procuravam matá-lo, porque fazia estas coisas no sábado. 17 E Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também. 18 Por isso, pois, os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque não só quebrantava o sábado, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus. João 5.16-18).

Resposta - Porque o carpinteiro de Nazaré declarou ser o próprio Deus e isso deixou aquelas pessoas muito nervosas. (Suas declarações quanto a sua divindade foram agressivas aos seus ouvintes). Jesus falava: “Eu sou a luz do mundo” João 8.12, “Eu sou a porta” João 10.9, “Eu sou o bom pastor” João 10.11, “Eu sou a videira verdadeira” João 15:1, “Eu sou o Alfa e Ômega” Apocalipse 1:8, “Eu sou o Primeiro e o Último” Apocalipse 22.13.

“Isso tudo?” ("Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso". Apocalipse 1:8“Mas ele morreu? Morreu tá morrido!”  Pergunta e afirma novamente.

Resposta – Sim, kkk tudo isso! E Ele morreu, mas viveu outra vez! ("3 Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, 4 E que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras. 1 Coríntios 15:3 e 4) E foi voando lá pro céu! (ascendeu aos céus - "Ora, o Senhor, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu, e assentou-se à direita de Deus". Mc.16:19).

Rindo diz: “Ahhhh o super-homem que voa!”... “queria conhecer ele”... “me mostra ele?” (“4 Faze-me saber os teus caminhos, Senhor; ensina-me as tuas veredas. 5 Guia-me na tua verdade, e ensina-me, pois tu és o Deus da minha salvação; por ti estou esperando todo o dia” Salmos 25: 4 e 5).

Resposta – Já mostrei... (Genteee, Deus se revela a quem quer! "Naquela mesma hora se alegrou Jesus no Espírito Santo, e disse: escondeste estas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste às criancinhas; assim é, ó Pai, porque assim te aprouve". Lucas 10:21.

Eu disse a ela: Ele é meu amigo e eu o amo, e Ele me ama muito, muito, muito mais! ("Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos".  João 15:13. 

Eu quero ser amiga Dele! disse ela (“Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando”. João 15:14)

E respondi, clarooo: Então Ele será seu amigo!

Admirando o desenho ela diz: “Ele é lindo né?” (“E todos ficaram atônitos ante a grandeza de Deus” Lucas 9:43).

Resposta – Muito!

De todos os seres humanos que existem ou já pisaram neste planeta, nenhum, jamais se pode comparar com o Senhor Jesus Cristo. Ele foi excelente em tudo o que fez. Não existe e nunca existirá outro maior. Aristóteles, Sócrates, Alexandre, "O Grande", César, Napoleão, Sigmund Freud, Alebert Einstein, Bill Clinton, Gandhi e tantos outros grandes nomes da história não chegam nem perto da grandeza do homem chamado Jesus. Ele, sem dúvida foi o maior dos homens. Nenhum outro ser humano mudou tanto o mundo como Jesus. Nenhum outro ser humano conseguiu promover uma revolução tão grande durante mais de dois milênios. O mundo nunca mais foi o mesmo desde que este homem pisou aqui.

Jesus é incomparável! Outros podem parecer ou tentar imitar – MAS, NINGUÉM É COMO ELE.  

Verdadeiramente lindoooo!

Graça e Paz!

Pra. Adriana Costa F Reis.





















terça-feira, 6 de maio de 2014

Buscando por uma resposta em Deus



"Há pensamentos que são orações. Há momentos nos quais, seja qual for a posição do corpo, a alma está de joelhos" 
Victor Hugo

Quantas coisas nós queremos respostas e não passamos nem perto de uma simples explicação. E nos abatemos! Mas não devemos ficar abatidos, pois se fossemos entender o TUDO de Deus, Deus não seria Deus! Não tem como mensurar Deus. O Senhor não é para ser entendido, Deus é para ser obedecido em amor. Obedecer não é fácil, mas é necessário para a nossa salvação. Deus é Justo e é Apaixonado por mim e por você. Por isso, Ele dá a cada um de nós, não o que merecemos, mas o que precisamos. Deus é Justo, não propriamente um entre muitos, mas o único que possui inerentemente toda a plenitude da justiça.

Nada acontece fora dos desígnios de Deus e se hoje não conseguimos entender o porquê e nem o para que, mais tarde, com certeza todos nós entenderemos no tempo oportuno.  Se o nosso hoje está repleto de perguntas sem respostas é porque assim deve ser, pelo menos por enquanto. Os caminhos e pensamentos de Deus não são como nossos pensamentos. Às vezes Ele não responde na maneira como queremos, e nunca saberemos a razão para isto até que cheguemos ao céu. Deus sabe melhor do que nós aquilo que precisamos, e quer que confiemos Nele, mesmo que não entendamos os seus propósitos. 

Isaías 55.8,9 diz: “Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor. Porque, assim como o céu é mais alto do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos”.

Algumas vezes parece como se Deus não estivesse respondendo as nossas orações por ele não agir tão prontamente como tínhamos esperado. Ou talvez ele esteja agindo, mas não o percebemos por impaciência nossa. Se nós não virmos alguma resposta imediata, não vamos pensar que Deus está adormecido. Habacuque, por exemplo, queixou-se a Deus porque não estava sendo ouvido e Deus lhe disse que Ele já estava fazendo alguma coisa da qual ele nem sabia. Deus lhe disse: "Porque a visão ainda está para cumprir-se no tempo determinado, mas se apressa para o fim e não falhará; se tardar espera-o, porque, certamente, virá, não tardará" Habacuque 1:2,5-6.

Você e eu, vivemos em um grande mistério, e o único que pode desvendar tudo isso, é o próprio Deus, se Ele quiser e quando quiser. Ele pode negar-nos algumas coisas durante algum tempo, para que oremos por elas. Ele quer dar uma resposta a nossas orações, mas uma resposta que só pode nascer se orarmos. Deus não está distante de mim e de você, quando clamamos em oração, saiba que Ele está perto, quer sintamos, quer não. Ele está sempre perto!

Vivemos numa sociedade onde tudo tem de acontecer instantaneamente. Muitas vezes somos como crianças que querem coisas imediatamente. Deus tem as suas razões quando Ele não nos concede os nossos pedidos no momento em que queremos. Ele se ofereceu para responder as nossas orações, nos pede para levar qualquer preocupação até Ele em oração, pois Ele agirá por nós de acordo com a Sua vontade e não de acordo com nossa vontade mimada. Enquanto lidamos com dificuldades, temos de lançar sobre Ele nossas aflições e receber dele a paz que desafia as circunstâncias. A base da nossa esperança e fé é a pessoa de Deus. Quanto mais o conhecermos, mais aptos estaremos a confiar nele.

Páginas e páginas poderiam ser preenchidas com as intenções de Deus para nós. E sinceramente, eu quero que as páginas que estão em branco de minha vida sejam preenchidas de todo e qualquer desejo de Deus pra mim.

“Esta é a confiança que temos ao nos aproximarmos de Deus: se pedirmos alguma coisa de acordo com a sua vontade, ele nos ouve.” 1 João 5:14.

Sobre o poder do Senhor para responder as nossas orações, não tenha dúvida que Ele pode agir em nosso favor. Mas não sabemos sempre como Ele escolherá responder. Não sabemos sempre qual é a vontade de Deus. Mas não importa... Que possamos servi-lo fielmente.

Graça e Paz!

Pra. Adriana Reis

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Medo - Sensação incapacitante que pode capacitar.


O medo é uma das sensações mais primitivas. Ele é psicofísico, isto é, nos causa sensações físicas além de alterações no estado emocional. O medo é visceral, não conseguimos controlar, apenas reagimos, fugindo ou paralisando. O medo por outro lado é também um sinal para que nos protejamos do perigo, ele salvaguarda nossa integridade física e mental. Como já visto aqui no blog em outro texto (Medos Infantis), o medo é uma sensação natural, é uma ferramenta fundamental e essencial, para evitar o perigo, uma de suas funções seria a preservação.

É uma sensação incapacitante, pois tal sensação nos impede de prosseguir em muitos aspectos. É um sentimento que tira as pessoas do eixo e interfere no equilíbrio psíquico. Quando pensamos no medo, logo uma pergunta vem à cabeça: medo de quê? Vários são os fatores que podem gerar o medo, essa sensação pode surgir devido a algo real e concreto, mas também pode ser algo totalmente fantasmático à própria mente.  O medo requer um objeto, um alvo, ou seja, tem-se medo de alguma coisa, de um ser vivo ou de uma situação que nos ameace fisicamente ou psiquicamente. Então, somente experimentamos esta emoção a partir de uma experiência com o objeto que nos causou medo. No entanto, em muitas ocasiões sentimos um medo de que não temos consciência, em que não conseguimos identificar claramente o que nos faz temer. Esse medo sem objeto trata-se também de outra emoção, a ansiedade.

Independentemente, a única forma de vencê-lo é enfrentá-lo. Aqui deixa de ter uma função de preservação para uma função de desafio até a superação. O medo que pode funcionar como algo que impulsiona. Enfrentar o medo pode representar uma ação de superação. O medo saudável, é fundamental, nos impede de cometer ações que poderiam causar consequências graves, sem medo se perde a noção do perigo e as situações de risco se aproximam, se ninguém tivesse medo seria um caos pessoal e social.

Reconhecer e temer os seus limites é importante. Essa sensação que te incapacita pode na verdade te capacitar, pode te impulsionar, pois você pode sentir desafiado a seguir e lutar. Quando encarado dá-se um sentimento de capacidade, superá-lo pode representar uma conquista. Mas não se deve esquecer que o medo é um sentimento de auto preservação e considerar limites e não desafiar o medo inconsequentemente evitará transtornos. É preciso conhecer o que causa o medo e os limites pessoais e a partir daí estudar a melhor maneira de não ser impedido de avançar.

Ele pode se tornar um obstáculo para o crescimento pessoal, porém, se aprendermos como usá-lo, ele se tornará um grande bem para nosso crescimento pessoal. Dominar o medo é sinal de amadurecimento. É a possibilidade de crescimento pessoal que tem ligação intrínseca com a autoconfiança. A fé em si mesmo.

Normalmente quando decidimos enfrentar o medo, percebemos que afinal não era assim tão assustador quanto parecia.

“Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o que com frequência, poderíamos ganhar, por simples medo de arriscar” William Shakespeare.

“Pois Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio” 2 Timóteo 1:7.

Graça, Paz e muita coragem a todos vocês!

Pra. Adriana Costa F Reis


Leia também: Coragem, a habilidade de confrontar o medo.

http://adrianacostareis.blogspot.com.br/2011/01/coragem-habilidade-de-confrontar-o-medo.html


O que é ser jovem?

Ser jovem é ter energia pra para andar de skate, fazer trilhas com uma bike ou praticar esportes radicais, como pular de paraquedas, escalar montanhas altas como tantas outras coisas? Certamente não, mas, mais que isso!

O que é ser jovem hoje pode não ser mais amanhã, porque o tempo cada vez mais passa, e passa rápido e muitas mudanças acontecem principalmente no mundo da juventude, onde um dia é “irado” andar de skate ou pular de paraquedas, e no outro já seria “curtir um baseado” ou qualquer outra coisa do tipo. O jovem quer ser diferente! Quer ser “descolado”! E Cada vez mais essas diferenças tornam-se mutáveis, pois ser diferente é subjetivo, assim sendo, não existem padrões que sejam verdadeiramente únicos na concepção do ser jovem.

Se perguntarmos a eles o que é ser jovens, será quase certo que parte deles responderá com simploriedade, como por exemplo, o que eu falo acima.  “Ser descolado”, “praticar esportes irados”, “ser doidão” ou “prás cabeça”! (kkkk) A juventude é um tempo na vida humana onde existem sonhos, demandas, energia, curiosidades, estilos, culturas, línguas e desejos, como também sofrimentos, frustrações, rebeldia, impaciência, sentimento de onipotência (“eu posso tudo, eu faço o que quero, eu mando na minha vida”) e tudo muito acentuado. Cada vez mais os jovens vivenciam experiências de ser jovem diferente, das formas mais múltiplas possíveis, tanto nos traços do corpo como também nas expressões culturais, através das artes, da música, da dança, dos esportes e nos diversos espaços de ações relacionados com a vida cotidiana.

Na minha concepção, SER JOVEM SIGNIFICA VIVER PELO FUTURO! Pelo menos deveria ser. O passado determina o presente para tantos, tantos adultos que as heranças malditas os amargaram num presente que na linguagem de muitos seria: muito “páia véi”! Os jovens de hoje precisam safar dessa armadilha emocional e espiritual e crer verdadeiramente que ser jovem é lutar para que o futuro determine o presente! E esse futuro é ao lado do Rei dos reis, o nosso inigualável Deus poderoso.

A atitude de um jovem deve ser construída com consciência, sabedoria e conhecimento, e sobre essas coisas sabemos muito bem onde encontra-las.  Nos livros reunidos em um só, a Bíblia. “Como pode o jovem manter pura a sua conduta? Vivendo de acordo com a tua palavra” Salmos 119:9. Jovens direcionados por esses escritos sabem de seu papel na sociedade em que vivem, passam a pensar e construir um presente como mui maior um futuro melhor. Como tudo no jovem é acentuado, que o amor por Cristo e sua obra também sejam de igual força!

                Assim, não sejam vocês jovens da Santa Igreja do Senhor, amalgamados há um passado distante ou presente desvirtuado, escondidos por baixo de uma imensa agonia ou foragidos no “mundo fantástico de Bob”, mas ao contrário, o homem é um ser criador e ser jovem é criar um mundo futuro, um mundo onde todos sejam de Cristo. Sejam livres para lutar e parir um mundo novo, um mundo onde é regido pelo futuro glorioso ao lado do Pai.

“... jovens, sois fortes, e a palavra de Deus está em vós...” 1 João 2:14 parte C.

Amor, Graça, Paz e muita juventude a todos vocês!

Pastora Adriana Costa F Reis